Sexta-feira, 27 de Agosto de 2010
O meu sonho...

 

 

Começou como um pesadelo…

Um sono que se vê subitamente invadido por Emílio Macedo, não pode ser considerado propriamente como sendo um sonho.

Talvez tenha acontecido porque nestes últimos tempos tenho andado tão incomodado com a realidade do Vitória, situação que ainda ficou mais evidente quando fomos confrontados com a inevitável comparação com a dos nossos vizinhos e rivais.

Talvez… quem sabe ?…

Neste sono, que não era um sonho, alguém tinha convencido EM a consultar uma série de especialistas para ver se algum desses médicos seria capaz de perceber o mal que o afligia, e conseguia explicar o porquê das suas atitudes (ou a falta delas).

Temporalmente, era muito difícil conseguir localizar a cena, uma vez que todos os erros, dúvidas, inépcias, passividades, esperas e indecisões de EM, todos apareciam como sendo muito recentes. Factos tão afastados no tempo como o sorteio da Liga dos Campeões, a eliminação às mãos do Basileia e do Portsmouth, as três últimas pré-temporadas, as novelas “Nuno Assis”, “Luís Filipe”, “Santana Carlos”, “Halliche” ou “Marcelo Toscano”, todas eles eram estranha e igualmente recentes. Coisas de pesadelos…

Toda a cena se passava num hospital que eu nunca fui capaz de identificar.

 

EM entrava então no primeiro gabinete, onde estavam dois médicos, um Cardiologista e um Pneumologista. Disse-lhe o primeiro:

- O seu problema, senhor Macedo, é uma insuficiência cardíaca. Não aguenta esforços. Por isso se sente melhor sem fazer nada.

E o Pneumologista retorquiu:

- Sim, falta-lhe o ar, não aguenta esforços, mas o problema dele é a asma – asma de esforço, digo eu, caro colega.

 

Ficaram os dois a dirimir argumentos, enquanto EM passava ao gabinete do Anestesista, que de imediato disparou:

- Ainda está meio anestesiado, nunca mais recuperou da última anestesia...

EM tentou interrompê-lo, muito afirmativo:

- Mas qual anestesia, se eu efectivamente nunca fui operado.

E o anestesista prosseguia, sem sequer lhe prestar atenção:

- …às vezes acontece. O mais certo é nunca mais recuperar.

 

No gabinete seguinte, estava o Oftalmologista, que o esperava com aqueles óculos esquisitos:

- Ó senhor Silva, você tem miopia. Vê mal ao longe. Tem vistas curtas, percebe?

EM começava a ficar deprimido com tantos diagnósticos. É que a maior parte dos médicos nem sequer o deixavam falar. Se calhar nem precisavam. Já o deviam conhecer…

 

Gastroenterologia foi a etapa seguinte:

- Você tem um imperfuração anal. É uma malformação congénita. Já nasceu assim, compreende? O seu ânus está tapado. Por isso é que não lhe cabe um feijão no c#...

Com esta, tinha ficado verdadeiramente preocupado.

 

Procurou então alguém que o pudesse reconfortar, na porta seguinte.

Era o Cirurgião Geral, mas este tampouco o ajudou:

- O meu colega tem razão, meu caro. De facto a imperfuração anal pode trazer-lhe outros problemas. As fezes vão-se acumulando… Tem de ter cuidado, senhor Macedo! Por isso é que quando abre a boca só lhe sai m#%$&@.

Instintivamente tapou a boca com a mão, nauseado. Enojado com aquela ideia, fugiu e entrou na porta em frente.

 

Mais uma consulta colectiva. Aqui, estavam três especialistas. Disse-lhe então o Fisiatra:

- Ora aqui está um caso claríssimo de atrofia muscular bilateral dos membros inferiores. Não tem força nas pernas e por isso não consegue andar.

E o segundo, o Neurologista, argumentou:

- Nada disso, caro colega. Falta de força sim, mas por uma outra causa. É um caso pouco frequente de miastenia gravis. Sem dúvida…

E o Internista, de imediato os contrariou:

- Nem um nem outro, meus amigos. Estão os dois errados. Aqui o senhor Macedo tem é uma polimialgia que lhe limita a marcha.

Mais uma discussão que se começava a gerar.

 

EM saiu sorrateiramente para o consultório do Ortopedista, que esperava o pudesse sossegar. Pelo menos começava bem:

- Miastenia gravis? Polimialgia? Atrofia muscular?...

Até aqui tudo bem, pensava ingenuamente EM. Mas o Ortopedista continuou:

- ... Não, não, o que você tem é pernas curtas. Está condenado a dar passos muito pequeninos para o resto da sua vida.

EM já se descabelava, desesperado. Mas será que ninguém lhe dava uma boa notícia? Era um pesadelo digno de KafkaEM estava a ficar louco. Já estava por tudo.

 

Entrou então no consultório do Otorrinolaringologista, que mal o deixou sentar:

- Levante-se por favor, senhor Macedo!

Enquanto se levantava, teve uma tontura e caiu redondo no chão.

- Eu sabia. Você tem um síndrome de Menière. Por isso tem tanto medo de se levantar…

Nisto, entra o Intensivista que, depois de avaliar dois ou três sinais, disparou:

- O homem está em coma profundo. Por isso é que nunca reage aos estímulos. Está arreactivo. Vamos ter de intubar…

Quando ouviu falar em tubo, foi como se o tivessem picado. Levantou-se com um salto e fugiu.

 

Foi ter com o Andrologista:

- Lamento dizer-lhe, mas o meu amigo tem uma disfunção eréctil. Ficou sem t#$@, está a perceber?

Esta tinha sido impiedosa. Mexia com a sua virilidade.

 

Só parou no Psiquiatra:

- Dessas coisas não percebo nada. Mas, para mim, o seu problema é outro. O senhor tem acrofobia. Pânico das alturas. Por isso se recusa a tentar subir. É pânico mesmo!

 

Já poucas consultas faltavam. Dermatologia era uma delas.

- Você tem uma doença que se chama onicomalácia. As suas unhas são muito moles. Não tem unhas para tocar guitarra…

 

O Cirurgião Plástico tinha outra versão:

- Eu estou com o Neurologista, o Internista e o Fisiatra. Para mim você não se aguenta nas pernas. Andou a pôr Botox nas pernas, Senhor Emílio?

 

Foi ao Urologista:

- Meu caro senhor, o senhor tem incontinência urinária. Nas situações de maior stress… faz pelas pernas abaixo, percebe? M$#@-$& todo…

EM não queria acreditar. Tinha de ouvir uma segunda opinião.

 

Foi ouvir outro Urologista, que lhe disse:

- Incontinência urinária? Talvez, não sei, mas pelo menos tem uma criptorquidia. Os nossos testículos, quando nascemos, estão dentro do abdómen e, com a idade, vão descendo para o escroto. Há pessoas em que eles não conseguem descer, percebe? Não os têm no sítio…

 

Agora sim, estava de cabeça perdida. Nem reparou que tinha entrado no consultório de um Ginecologista. Ainda se lamentava em voz alta:

- … não os tenho no sítio? Como é que este gajo me diz efectivamente que portanto eu não os tenho no sítio?

E o Ginecologista, atónito com a entrada intempestiva no seu consultório, disse, interrompendo-lhe o lamento:

- Ó meu caro, o seu problema parece ser bem pior do que “não os ter no sítio”. Pelos vistos o senhor não os deve é ter de todo, senão o que faria numa consulta para senhoras?

 

EM fugiu, correu como um louco, corredores, átrios, mais corredores, até cair cansado e destroçado, no átrio de entrada do hospital.

Foi então que veio ter com ele, uma criança – o filho do porteiro do hospital –, que lhe perguntou:

- Porque está tão triste, senhor Milo?

E então, EM explicou-lhe tudo aquilo porque tinha passado, todas as coisas que lhe tinham dito. No final, o miúdo, com aquela clarividência que só as crianças conseguem ter, perguntou-lhe, depois de passar carinhosamente o seu braço pelos ombros de EM:

- Ó senhor Milo, mas se o senhor não tem coração para grandes correrias, se tem asma e ainda anda meio anestesiado, se tem vistas curtas, se não lhe cabe um feijão no c# e quando abre a boca só lhe sai m&%$@, se tem tonturas e não se aguenta nas suas pernas demasiado curtas, se anda por aí quase em coma, se tem vertigens e já não tem t#$@, se não tem unhas para tocar guitarra, se tem as pernas cheias de Botox e se se m%$@ todo pelas pernas abaixo, se não os tem no sítio, se é que os tem mesmo, então senhor Milo, de que é que você está à espera? Porque é que não desiste?

 

E foi precisamente nesta altura que o meu pesadelo se tornou num lindo sonho.

EM olhou a criança nos olhos e respondeu-lhe com um profundo suspiro:

- Talvez seja efectivamente melhor…

 

José Rialto

 



publicado por Miguel Salazar às 22:36
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

10 comentários:
De luis cirilo a 27 de Agosto de 2010 às 23:49
absolutamente genial.
Das peças humoristicas mais divertidas que li nos ultimos anos.
Resta esperar que esse "pesadelo" se transforme em sonho.


De José Rialto a 28 de Agosto de 2010 às 15:11
Palavras de amigo...
Em relação a este sonho, que é de muitos, um dia terá de ser realidade.
Que seja próximo é aquilo por que todos ansiámos...


De luis cirilo a 29 de Agosto de 2010 às 00:44
Infelizmente creio que esse dia não está perto.
Os sócios do Vitória (uma grande parte) ,como diria o nosso comum amigo Jeremias,gostam muito do Vitória ´mas não sabem gostar.
Tem o clube que querem e merecem.


De José Rialto a 7 de Setembro de 2010 às 14:41
Sábias palavras, as do nosso amigo Jeremias...


De fanatics012 a 29 de Agosto de 2010 às 16:18
Fantástico texto!

Com um bocado de ironia e humor, conseguiu demonstrar, na íntegra, o que é o estado actual do nosso clube.

Parabéns.

www.1mododevida.wordpress.com


De José Rialto a 7 de Setembro de 2010 às 14:44
De facto, meu caro Fanatics012, tem grandes semelhanças com a realidade.
É ficção, mas nem tanta assim...


De Fangueiro a 6 de Setembro de 2010 às 13:46
Muito bom este texto. Mas fico com pena, muia pena que ao mesmo tempo, se transforma em raiva frustração, que a descrição do "Milinho" esteja tão absurdamente próxima da realidade.
Mas também acredito que o sonho já esteve mais longe.
Como dizia o meu avô: - Quem foi feito pra 8, nunca dará 80.
Vitória até depois da morte.


De José Rialto a 7 de Setembro de 2010 às 14:49
O meu sonho era que o resultado das últimas eleições tivesse sido outro.
Infelizmente, não foi esse o da maioria dos sócios.
Passou a ser um sonho adiado... tal como o nosso clube...


De Ademir Alcantara a 10 de Setembro de 2010 às 12:40
Excelente! Genial! Pena não ser mesmo um sonho.....


De Miguel Salazar a 10 de Setembro de 2010 às 17:54
Grande Ademir... muito obrigado...


Comentar artigo

procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

Pois é, Pedro...

Socratis sinistrus...

o "álb'oon" em destaque (...

o "álb'oon" em destaque (...

VAR - Video And Rescue...

Eh pá... Criem-na lá !...

O senhor Júlio vai à Rádi...

O senhor Júlio e o amigo ...

Contas de Merceeiro...

Esse Mito Urbano chamado ...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas