Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2010
o Braga na WikiLeaks...

 

 

 

 

António Duarte é hoje em dia, um homem sobejamente mais conhecido do que aquilo que era há apenas alguns meses atrás.

A sua participação semanal no programa A Bola é Redonda, do Porto Canal, tirou-o do anonimato e tem-lhe vindo a dar a projecção mediática que ele nunca teve, e que provavelmente nunca pensou que um dia pudesse vir a ter.

Mas era inevitável que este facto, mais cedo ou mais tarde, acabasse por lhe vir a trazer alguns dissabores.

O estatuto alcançado por António Duarte, através desta “catapultage” do Porto Canal, transformou-o seguramente num dos alvos mais apetecidos do futebol português e quiçá europeu.

Terá sido provavelmente por isso que, nas mais recentes revelações trazidas a lume pela WikiLeaks, tenham surgido gravações de chamadas telefónicas entre António Duarte e um tal de António Salvador.

Curiosas, no mínimo...

 

(chamada nº 24.365, de António Salvador para António Duarte, 26 Dezembro 2009, duração de 2’43”)

António SalvadorTou, António Duarte?

António Duarte – Sim, quem fala?

AS – É Salbador, o Presideunte, pá. Ó Duarte, tou preocupado. Num beijo jeitos de fazermos uma aumentage no nosso númbaro de sócios…

AD – Olhe, ainda bem que me fala disso. Este fim-de-semana também estive a pensar profundamente no problema, e lembrei-me de uma maneira de fazer um acrescente à nossa massa associativa…

AS – Ai sim? E intom?

AD – No Sporting Clube Braga temos de ser sérios e afrontar os problemas…

AS – Ó Duarte, num bais começar outra bez com essa taunga, pois nom? Num tás na Bola Reduonda

AD – É pá, desculpe lá. É o hábito… Vamos lá a ver. Aqueles que se queriam inscrever voluntariamente, já são sócios há muito tempo, embora sejam poucos os que continuam a pagar as quotas. Ultimamente estávamos a angariar novos sócios nas escolas, sem custos para os miúdos, mas até esses já acabaram. Mesmo assim, não há maneira de passarmos dos dez ou doze mil… Foi então que pensei numa campanha com o nome de… O Conto do Vigário

ASCuonto do Bigário? Mas assim as pessouas inda bom peunsar qu’isto é uma graunde bigarice…

AD – Não. Que disparate. Vai chamar-se assim porque, como nós aqui em Braga somos altamente religiosos, a campanha há-de ser muito mais eficaz se for feita com um Vigário. Com um padre, está a perceber?

AS – Ah, bom, assim tá beim!...

AD – A campanha vai ser feita portanto por uma pessoa altamente disfarçada de Vigário, à porta da sede, onde vamos montar uma máquina fotográfica, camuflada. Assim como nos apanhados, está a perceber?

AS – Tou a ber. E depois?

AD – Então, quando aparecer um gajo mais distraído, o Vigário conta-lhe uma história de solidariedade e tal, com pessoas altamente necessitadas, e saca-lhe o nome completo e a morada, com o pretexto de lhe poder mandar mais informações pelo correio…

AS – E as pessouas inda bom nessa cumbersa da solidariedade?

AD – Vão, porque o Vigário vai dizer-lhes que os necessitados são do Benfica, está a perceber? E não há bracarense que resista a isso, não é verdade?

AS – Beim, se forem de Bila Berde, inda é pior, num é? Ah, ah, ah…

AD – (E depois eu é que penso que estou n’A Bola é Redonda)… Bem, continuando… Enquanto que o Vigário conta o seu conto, a máquina que está altamente dissimulada tira uma fotografia ao desgraçado e pronto, já está!

AS – Já tá???

AD – Sim! O Vigário agradece, e procura outro gajo, está a perceber?

AS – Nom! Num tou a ber como é qu’essa abordage nos arraunja outro sócio…

AD – Olhe, é muito fácil! Vamos lá a ver… a partir daqui, fazemos um cartão de sócio com a foto e o nome do desgraçado, dá-se-lhe um número par…

AS – Um númbaro par? Intom a numeraçom num é seguida?

AD – Não! Não pode ser, porque senão nunca mais conseguíamos ultrapassar o Vitória de Guimarães… E se por acaso alguém vier a descobrir isso, nós dizemos que somos altamente supersticiosos com os números ímpares e tal… Sei lá, depois inventa-se qualquer coisa. Mas continuando… Depois, enviamos o cartão para a morada, informando o “novo sócio” de que tem toda a liberdade para recusar o cartão. Se não quiser ser sócio, só tem mesmo de nos avisar… agora tem é de ser por escrito, em papel azul de vinte e cinco linhas, com assinatura presencial reconhecida por três Cartórios Notariais diferentes, e enviado para a nossa sede, em carta registada e com aviso de recepção.

AS – Parece-me munto bem. Simples e munto prático… E quanto tempo les bamos dar pr’a maundar o papel?

AD – Depois de metermos o cartão no correio? 24 horas… Se não recebermos nada… é porque aceitam ser sócios. O que é que lhe parece a ideia?

AS – Munto bem! Cum 24h, ninguém se puode queixar de falta de teumpo, num é berdade? eh, eh, eh... Tá munto bem. Ande cum isso pr’á freunte…

 

 

 

(chamada nº 132.419, de António Duarte para António Salvador, 26 Outubro 2010 duração de 31")

António Duarte – Estou, Salvador?

António Salvador – Sim. Diga lá depressa que me tá a estrobar, ó Duarte…

AD – É só para dizer que está a ser um sucesso, o nosso Conto do Vigário

AS – A sério? Intom, já chigamos aos 15 mil?...

AD – Mas quais 15 mil? Muito melhor do que isso. A coisa corre sobre rodas. 24.352! Já conseguimos ultrapassar o Vitória de Guimarães.

AS – Bocê é un’spectáculo! Bou já maundar pôr n’O Juogo d’amanhã.

AD – Ponha, ponha, que eu a seguir vou fazer um sucesso com essa capa do jornal, no programa A Bola é Redonda. E já agora, mande pôr 24.353, para disfarçar aquela coisa dos números pares, está a perceber?...

 

 

José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 19:00
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

21 comentários:
De anónimo a 31 de Dezembro de 2010 às 14:51
Ó Rialto, está altamente!
O pessoal de Marrocos vai ficar desanimado, mas a verdade fala mais alto




De José Rialto a 31 de Dezembro de 2010 às 15:10
Desanimar o pessoal de Braga não foi propriamente o objectivo, mas não deixaria de ser um bónus bem simpático... ;-)


De anónimo a 31 de Dezembro de 2010 às 14:58
parabéns pelo diálogo, que se vê, (particularmente no caso do A.Duarte), que tem um trabalho de análise do linguajar do dito, muito pormenorizado.


De José Rialto a 31 de Dezembro de 2010 às 15:12
Esse trabalho de pesquisa é uma das coisas que me dá muito prazer na criação destes textos.
É sempre bom ver que há quem o valorize...


De anónimo a 2 de Janeiro de 2011 às 15:52
Nem acredito que alguém se dá a tanto trabalho (ridiculo por sinal) para falar de nós :) Segunda feira vos "cumprimentaremos" !


De Miguel Salazar a 2 de Janeiro de 2011 às 20:42
Meu caro, o meu prazer, com este tipo de trabalhos, é fazer algum humor, não ofensivo, sobre as mais variadas situações.
Ao contrário daquilo que possa pensar, o fulcro do meu trabalho chama-se Vitória, e não Sporting de Braga.
Vocês apenas têm um pouco da minha atenção pelo facto de serem a equipa que agora defrontará o Vitória.
Quanto ao resto, se acha o cartoon tão ridículo assim, porque razão se deu ao trabalho de vir aqui escrever o seu comentário?...


De Gverreira do minho a 2 de Janeiro de 2011 às 17:07

a vossa inveja é a chave do nosso sucesso
tal como o vosso sonho a nossa realidade

FORÇA MÁGICO SCBRAGA


De Miguel Salazar a 2 de Janeiro de 2011 às 20:43
Inveja, minha cara?
De quê?...


De 100%Anti-espanhois a 2 de Janeiro de 2011 às 21:55
Como vocês nos veneram, dao-se tanto ao trabalho de escrever sobre nos e tudo, ainda dizem que nos odeiam, nao me parece! é por isto, que voces não crescem .|.


De Miguel Salazar a 2 de Janeiro de 2011 às 22:37
Ó meu caro visitante, a psicologia explica muito bem casos como o seu - chama-lhe PROJECÇÃO.
Sentimentos como a "veneração" ou o "ódio" são demasiado fortes para que eu pudesse tê-los em relação ao seu Sporting de Braga.
A minha paixão é outra, e tem nome - Vitória de Guimarães.
E não sou eu que me intitulo "100%Anti" não-sei-o-quê.
É que se de facto o é a 100%, afinal o que é que lhe sobrará de paixão pelo seu clube?
Pelos vistos, nada...


De luis cirilo a 3 de Janeiro de 2011 às 12:11
Aí está ,nalguns comentarios vindos de trás Morreira, a verdadeira realidade do Vitória-Braga.
Nós trabalhamos para sermos tão grandes como os maiores.
Eles apenas querem ser como nós.
De facto quem nasce para lagartixa nunca chega a jkacaré


De Miguel Salazar a 3 de Janeiro de 2011 às 15:05
O humor é assim uma espécie de pau de dois bicos (em lagartixês: uma faca de dois legumes).
Os que o compreendem, poderão achá-lo com graça ou não, mas compreendem-no.
Já os outros, porque não o conseguem compreender, têm tendência para desconfiar.
Será insulto? Será veneração? Será ódio?...
É assim, e sempre assim foi.
O Homem sempre desconfiou daquilo que não consegue compreender.
A estes pobres de espírito, nem lhes passa pela cabeça que possa ser simplesmente... sentido de humor...


De anónimo a 4 de Janeiro de 2011 às 09:44
o humor e a ironia, para serem cabalmente compreendidos, requerem um bem escasso e que não está ao dispor de toda a gente:



A INTELIGÊNCIA




De Miguel Salazar a 4 de Janeiro de 2011 às 15:32
Nem mais, meu caro.
E essa é uma das principais diferenças entre jacarés e lagartixas...


De Adriano a 4 de Janeiro de 2011 às 12:02
Mais uma Wiki...cambalhota....
Olé olé


De Miguel Salazar a 4 de Janeiro de 2011 às 15:35
"Wiki... cambalhota" ou "weaky... cambalhota"?...


De SCB4EVER a 4 de Janeiro de 2011 às 12:39
Crise a quanto obrigas.
Os jacarés a caminho de lagartixas.


De Miguel Salazar a 4 de Janeiro de 2011 às 15:38
Sim, mas isso foi ontem antes do jogo.
Como era no campo das lagartixas, os jacarés tiveram mesmo de o fazer.
Se assim não fosse, perdíamos por falta de comparência...


De VSC a 5 de Janeiro de 2011 às 00:49
Enfim, não vale a pena discutir, net ninguém ganha aos "marrôcos", paleio e treta não falta, mas no estadio.... Mas eu pergunto onde estavam enquanto nao ganhavam nada? Onde estarão quando deixarem de ganhar?! Em casa a ver o benfica certamente. A proposito oferecem-se mais de 4000 bilhetes, viagem de comboio e so aparecem 2800???"Ah e tal nao vou ver o jogo porque quem nos paga bilhetes e viagem também tem de pagar o jantar..." e ficaram em casa...
Só uma pergunta, quantos de vocês norte africanos vão há bola a mais de 5 anos (e a pergunta dirige-se mais concretamente a esses "burros velhos com mais de 20 anos") e ja pagaram mais de 200 euros por epoca para ver a bola?! é muito bonito enquanto nos pagam para ir a bola, mas as borlas acabam e lá sereis os tais 5000 (tipo a academica, ou leixoes ...mais dois colossos lol)
tristes...


De Miguel Salazar a 5 de Janeiro de 2011 às 09:14
Confesso que, meu caro VSC, fico sempre na dúvida sobre o modo como devo encarar estes tipo de comentários.
Mas enquanto não forem insultuosos e ainda me for sobrando paciência...


De Miguel Salazar a 5 de Janeiro de 2011 às 09:34
Quanto ao resto, tem toda a razão, VSC.
De facto, não é no sucesso que se vê a pujança de um clube, mas sim no modo como se comporta no infortúnio.
O sucesso dos clubes, como tudo na vida, é um sinusóide, com períodos de maior fulgor, intercalados com outros mais negativos.
O segredo está em saber aproveitar os períodos positivos para crescer, e ter a capacidade de não se deixar atrofiar durante os negativos.
Estaremos todos de acordo que, na época passada, o Sporting de Braga teve um percurso desportivo bastante bom.
Mas também não é menos verdade que hoje, esta equipa já não é mais a mesma. Nem por sombras...
Anteontem, tiveram 8 mil a assistir, onde estavam incluídos muitos vitorianos. E amanhã, no final da rampa descendente onde já se encontram, quantos terão a assistir?
Provavelmente os 5 mil de que falou.
Será o Sporting de Braga de volta à sua realidade...


Comentar artigo

procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

Esse Mito Urbano chamado ...

Esse Mito Urbano chamado ...

As 4 Cartilhas do Vitória...

Do Dicionário da Língua P...

192 Vitórias de todo o Mu...

a Sétima Cruzada da Era M...

O rapaz do Bar...

Bongani Zungu...

Em busca da segunda chave...

A primeira das duas chave...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas