Quinta-feira, 21 de Março de 2013
Depenados (6)...




A propósito dos 100 pontos com que aviamos o Benfica na final da Taça de Portugal do passado Domingo, lembrei-me da enorme dificuldade que sempre senti relativamente à escrita de algumas palavras homófonas, como o são "SEM" e "CEM".

Bem sei que uma significa uma quantidade e a outra a ausência de alguma coisa. Agora, qual é qual, é que já é outra conversa.

Por exemplo, neste texto que escrevi logo após o jogo, e que de seguida poderá ler, é bem possível que possa ter dado um ou outro erro, decorrente desta minha dificuldade...

 

O Vitória acaba de esmagar o Benfica, seu adversário nesta final da Taça de Portugal de basquetebol, por SEM - oitenta e um. Foi uma vitória clara e esmagadora, CEM espinhas. Fernando Sá depenou a águia por completo, arrancando-lhe todas as SEM penas que tinha, deixando-a CEM nenhuma. Foi, CEM dúvida, uma vitória daqueles que, CEM medo e com muita humildade. empenho e força de vontade, mostraram que é bem possível ganhar a equipas milionárias, com orçamentos quase SEM vezes mais elevados. A vitória foi absolutamente esmagadora. Foram SEM, mas podiam ter sido ainda mais...

 

Espero bem não ter chegado aos SEM erros, neste texto.

Se calhar consegui. Se calhar, nem SEM palavras, ao todo, eu escrevi...

E até se pode ter dado o caso de ter conseguido escrevê-lo CEM qualquer erro.

Mas, se assim foi, só poderá ter sido mesmo por um golpe de sorte e, nesse caso, aproveito e jogo no EuroMilhões.

Com tanta sorte, quem sabe se não me poderão sair os SEM milhões?

Pelo menos fico CEM a angústia da dúvida...

Mas julgo que não vale a pena manter por mais tempo todas estas interrogações.

CEM dúvida nenhuma !

Está decidido. Vou esclarecer tudo na Wikipédia...

...

Pronto, já percebi !

Afinal, escreve-se "CEM" quando nos referimos à quantidade equivalente a dez dezenas, e "SEM" quando pretendemos referir-nos à ausência de alguma coisa.

Hummmm... Sou bem capaz de ter dado um erro ou outro.

A boa notícia é que já consegui arranjar a solução para nunca mais voltar a repetir estes erros - uma mnemónica absolutamente infalível...

Quando quiser referir-me à ausência de qualquer coisa, escrevo com um "S" de "SUBTRACÇÃO".

Por outro lado, quando quiser referir-me a uma quantidade, escrevo com um "C" de... "CAMPEÕES", mas também de "CAPOTE", "COÇA" e "CABAZADA".

Depois desta final contra o Benfica, estou convencido de que nunca mais irei esquecer esta mnemónica...

 

José Rialto

 

(cartoon publicado no blogue Depois Falamos)

 

post scriptum

Este cartoon pertence a uma série que engloba todas as vitórias sobre o Benfica, na chamada "Era Fernando Sá", e que o leitor poderá visualizar noutro artigo intitulado "a Arte de Bem-Depenar uma Águia" (ver aqui). Esta é portanto a 6ª vez que o nosso treinador depena a águia...


publicado por Miguel Salazar às 08:18
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

a Sétima Cruzada da Era M...

O rapaz do Bar...

Bongani Zungu...

Em busca da segunda chave...

A primeira das duas chave...

8º aniversário do “ÁLB’oo...

O homem-forte, o menino b...

Dragão d'Ouro...

Janeiro, o mês do nosso m...

O "déjà vu" de Jorge Simã...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas