Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
Esse Mito Urbano chamado Jorge Jesus (parte 1)...

20141114 a Liteira.png

Ao contrário do que muita gente parece supor, a carreira de Jorge Jesus não teve o seu início no Benfica.

A verdade é que ela começou muito antes, na Amora, na já longínqua época de 1992/1993, 19 anos antes da sua chegada ao estádio da Luz.

Nas primeiras 18 temporadas, a sua carreira nada teve de particular relevância.

Mas bastou ter posto os pés no Benfica, para logo se começar a criar um dos maiores embustes de toda a História do futebol português – esse Mito Urbano chamado Jorge Jesus, o tão propalado Mestre da Táctica.

Mas vamos aos factos...

 

Nas primeiras 18 temporadas da sua já longa carreira, Jorge Jesus foi Campeão Nacional da 3ª Divisão pelo Amora, subiu 3 equipas de Divisão (o Amora, e 2 vezes o Felgueiras), e desceu outras 2 (Felgueiras e Moreirense).

Até aqui, nada de fabuloso...

Fez um 7º lugar na União de Leiria, com 47 pontos em 34 jogos, enquanto José Mourinho, ainda em início de carreira (2001/2002), tinha já conseguido atingir essa mesma posição, mas com mais 8 pontos em igual número de jogos.

Ao serviço das 5 restantes equipas (União da Madeira, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Vitória Sport Clube e Belenenses), e em 11 temporadas, não fez nada digno de realce.

Ao serviço do Sporting de Braga, Jorge Jesus venceu 1 Taça Intertoto* e foi 5º classificado no Campeonato Nacional, enquanto que Domingos Paciência, em 2 épocas, e no mesmo Sporting de Braga, conseguiu ser Finalista da Liga Europa numa, e Vice-Campeão Nacional na outra (com mais 21 pontos do que o Braga de Jesus, nos mesmos 30 jogos).

Bem melhor o desempenho de Domingos Paciência...

Chegado finalmente ao Benfica, era tempo de se dar início à criação do Mito. Dispondo dos melhores e mais ricos planteis da história do clube, em 6 épocas, Jesus foi Campeão Nacional por 3 vezes, venceu 1 Taça de Portugal, 1 Supertaça e 5 Taças da Liga. Analisando a questão de outra perspectiva, Jorge Jesus perdeu a oportunidade de vencer 14 troféus nacionais (3 Campeonatos, 5 Taças de Portugal, 5 Supertaças e 1 Taça da Liga), o que faz com que a sua eficácia tivesse sido de 41% (10 troféus conquistados e 14 perdidos).

Logo de seguida, e em apenas 2 épocas (e mais a Supertaça deste ano), Rui Vitória já conseguiu no Benfica, 2 Campeonatos Nacionais, 1 Taça de Portugal, 2 Supertaças e 1 Taça da Liga. Na mesma perspectiva com que se analisou o desempenho de Jesus, Rui Vitória perdeu a oportunidade de vencer 3 troféus nacionais (1 Taça de Portugal, 1 Supertaça e 1 Taça da Liga), o que faz com que a sua eficácia seja de 67% (6 troféus conquistados e 3 perdidos).

Ou seja, Jorge Jesus tem uma eficácia de 41%, enquanto a de Rui Vitória é de 67%, mas o Jesus é que é bom. Está certo !

A nível das competições europeias, Jorge Jesus levou 1 vez o Benfica aos quartos-de-final da Liga Europa e, na Liga dos Campeões, por 4 vezes não passou da fase de grupos, atingindo 1 vez os quartos-de-final desta competição. Já Rui Vitória, em dois anos, atingiu 1 vez os quartos-de-final e 1 vez os oitavos-de-final, ambas na Liga dos Campeões.

E Jorge Jesus é que continua a ser o melhor. Continua a estar certo !

Nas últimas 2 temporadas, o “Mestre da Táctica” esteve ao serviço do Sporting, onde conseguiu apenas 1 Supertaça, e logo na sua chegada a Alvalade, numa altura em que o Poder Instituído ainda o deveria julgar ao serviço do Benfica.

E assim voltou Jorge Jesus à eficácia pré-Benfica...

 

Assim, bem espremido e comparado, Jesus fez quase sempre pior do que fizeram outros nos mesmos clubes, apenas conseguindo suplantar os seus colegas com a conquista de uma competição disputada por uma espécie de 2ª Divisão do futebol europeu, e conquistada em apenas dois jogos, contra o Sivasspor da Turquia. A sua verdadeira especialidade parece ser a Taça da Liga que deverá ser muito provavelmente a mais desinteressante e desvalorizada competição do futebol português. Venceu-a 5 vezes, apesar de só o ter conseguido fazer no Benfica.

E pronto, é assim que nascem os Mitos Urbanos.

E foi assim também que nasceu o maior de todos eles – esse Mito Urbano chamado Jorge Jesus.

Urbano, mas pouco, diria eu... muito pouco urbano...

 

Miguel Salazar

 

* A Taça Intertoto era uma competição organizada pela UEFA entre 1995 e 2008, em que competia uma espécie de 2ª divisão do futebol europeu, formada pelas equipas que não se conseguiam qualificar para as competições europeias “a sério”. Para se ter uma ideia da dificuldade desta competição, o Sporting de Braga conseguiu vencê-la, disputando (e vencendo) apenas 2 jogos, com os turcos do Sivasspor. A União de Leiria foi Vice-Campeã da edição de 2004 desta mesma taça, eliminando os russos do Shinnik Yaroslavl e os belgas do Genk, e perdendo a final para os franceses do Lille.



publicado por Miguel Salazar às 00:45
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

VAR - Video And Rescue...

Eh pá... Criem-na lá !...

O senhor Júlio vai à Rádi...

O senhor Júlio e o amigo ...

Contas de Merceeiro...

Esse Mito Urbano chamado ...

Esse Mito Urbano chamado ...

As 4 Cartilhas do Vitória...

Do Dicionário da Língua P...

192 Vitórias de todo o Mu...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas