Sexta-feira, 17 de Janeiro de 2014
André Martins, o KYLE RAYNER lusitano...

Kyle Rayner é um Super-Herói da DC Comics, criado por Ron Marz e desenhado por Darryl Banks, e que surgiu pela primeira vez em 1994.

No início do século XXI, a Tropa dos Lanternas Verdes lusitanos (ler aqui o que era esta Força) foi praticamente aniquilada. Ao invés do que se passou na história original, o responsável por essa razia não foi Parallax, mas sim os próprios Guardiões lusitanos do Mundo no seu todo que, em consequência da sua loucura, se iam sucedendo na gestão calamitosa de Oa (Oficina de alvalade). Permitiram a saída dos seus melhores Lanternas Verdes lusitanos (tais como Ronaldo, Quaresma ou Moutinho), não acautelaram a sua substituição, e desprezaram inúmeros recrutas de valor (Ricardo Pereira, Tiago Rodrigues e Marco Matias, entre muitos outros). Em 2012, a Força estava moribunda. Só no ano seguinte é que os novos Guardiões acertaram finalmente na sua estratégia.

André Martins foi recrutado em Santa Maria da Feira pelos Guardiões lusitanos, para fazer a sua recruta em Oa. André Martins é um dos Lanternas Verdes lusitanos que ainda se mantêm em Oa.

E pronto, é esta a história do mais recente Super-Herói plagiado pelo Miguel Salazar e por mim próprio.

A história de André Martins, o KYLE RAYNER lusitano...

 

José Rialto

 

FONTE DE PESQUISA:

Kyle Rayner, from Wikipedia

 

(para ver Super-Heróis e Super-Vilões, lusitanos, luso-brasileiros e estrangeiros, carregar aqui)



publicado por Miguel Salazar às 18:53
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

a GREEN LANTERN CORPS lusitana...

 

A Green Lantern Corps  foi uma Força criada pelos Guardiões do Mundo (uma raça de inteligência superior), com a finalidade de manter a Paz e a Ordem em todo o Universo. Para isso, dividiram-no em 3600 sectores, colocando um Lanterna Verde em cada um deles. O Quartel-General da Força situava-se no planeta Oa, a partir de onde os Guardiões vigiavam todo o Universo, e onde também se formavam os recrutas que um dia seriam os Lanternas Verdes. Muitos foram os Super-Heróis que integraram esta força. Todos eles contavam com um anel que era considerado a arma mais poderosa do Universo. O seu poder, praticamente infinito, dependia apenas da força de vontade do seu portador e da sua imaginação. Mas, ao invés, a energia dos aneis era finita, necessitando de ser recarregados a cada rotação completa do planeta-Natal do seu portador. A recarga era feita através de uma lanterna de ferroviário de cor verde. Um dos primeiros a integrar esta Força terá sido Abin Sur. Quando estava prestes a morrer, e tal como acontecia com todos os Lanternas Verdes, teve de procurar o seu sucessor. Encontrou-o na pessoa de Hal Jordan. Durante algum tempo, Hal cumpriu exemplarmente a sua Missão, mas em determinada altura, Sinestro (inimigo dos Lanternas Verdes) conseguiu introduzir um parasita cósmico no seu cérebro, transformando-o numa entidade maligna – o Parallax. Este Parallax foi o responsável pela morte de quase todos os Lanternas Verdes. Parecia ser o fim desta Força, mas ela acabou por ressurgir. O anel de Hal Jordan foi recuperado através de uma viagem ao passado (a uma altura em que ainda não era Parallax), tornando deste modo possível a sua replicação e o consequente recrutamento de novos Lanternas Verdes. Kyle Rayner, Killowog (entretanto ressuscitado), Guy Gardner (regressado à actividade, depois de recuperar o seu anel) entre outros, são os primeiros desta Força renascida. Na sequência deste renascimento, conseguem libertar a mente de Hal Jordan, da entidade maligna Parallax, recuperando-o também para a Tropa dos Lanternas Verdes. São entretanto recrutados novos elementos como John Stewart, Charlie Vicker e Simon Baz. Recomposta a Força, os Guardiões do Mundo não quiseram correr mais riscos, e decidiram passar a colocar dois Lanternas Verdes por cada sector.

À semelhança do que acontece na história original, é também em Oa (Oficina de alvalade), que se formam os Green Lantern lusitanos. Depois de recrutados nos quatro cantos do Mundo do Futebol, eles são devidamente preparados para cumprir a sua missão, e só depois são espalhados pelos diversos sectores, a fim de garantir a sua segurança.

Foi assim que aconteceu com Nani e Bruma, depois de já ter acontecido com Beto, Quaresma, Cristiano Ronaldo, Varela e Moutinho. Mas enquanto os dois primeiros ainda se mantêm nas suas funções, os outros já há muito assumiram outras identidades.

Mas outros há ainda que se mantêm em Oa, como são os exemplos de Rui Patrício, Adrien Silva, André Martins, Cédric e William Carvalho.

Todos eles pertenceram, ou ainda pertencem...

à GREEN LANTERN CORPS lusitana...



publicado por Miguel Salazar às 17:54
"link" do artigo | o seu comentário | favorito


procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

André Martins, o KYLE RAY...

a GREEN LANTERN CORPS lus...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas