Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017
O homem-forte, o menino birrento e a surra...

(take #3)

20170220 Armando Marques e Marega.png

 



publicado por Miguel Salazar às 20:16
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Segunda-feira, 17 de Outubro de 2016
Retrato de uma Família muito Eclética...

20161010 Retrato de Família.png



publicado por Miguel Salazar às 15:37
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Sexta-feira, 4 de Março de 2016
Pavilhão... ou Restaurante ?...

 

20160303 Domingos Bragança.png

Na cerimónia de abertura da jornada da Taça Davis, Domingos Bragança, o Presidente da Câmara, mostrava entusiasmado a Júlio Mendes, o renovado pavilhão Vitoriano. Armando Marques acompanhava-os...

Domingos Bragança - Então? O que me diz do pavilhão? De cara lavada é outra coisa. É ou não é?

Júlio Mendes - Pavilhão, Presidente? Vamos ver... Mas então isto não era um restaurante?

Domingos Bragança - Que eu saiba, foi sempre um pavilhão... Mas você devia saber. Afinal você é ou não é o Presidente do clube?

Júlio Mendes (surpreendido) - Sim, claro que sou. Mas vamos ver... eu ia jurar que isto era um restaurante...

E virando-se para o lado, procurou a confirmação no seu Vice-Presidente - Não era aqui que serviam aqueles croquetes muito bons, ó Armando? Aqueles que nós vínhamos comer quando cá vinham os dirigentes do Benfica...

Armando Marques - Era pois. Era quando eles vinham cá com aqueles guarda-costas muito altos. De dois metros de altura. Alguns até com mais do que isso...

Domingos Bragança (não conseguindo evitar uma sonora gargalhada) - Não eram guarda-costas. Deviam ser os jogadores de básquete. E enquanto vocês comiam os croquetes, havia um jogo a decorrer.

Júlio Mendes (incrédulo) - A sério? Por isso é que os do Benfica não ficavam muito tempo nos croquetes. Deixavam-nos sempre a comer sozinhos. (e entre-dentes) Se calhar iam ver o jogo...

Júlio Mendes (virando-se novamente para Armando Marques) - Mas então, isto foi sempre um pavilhão! Ó Armando, tu sabias que nós tínhamos um pavilhão?

Armando Marques (sacudindo a água do seu capote) - Se tínhamos, a culpa não é minha.

Júlio Mendes (já com a sua máquina registadora mental em pleno funcionamento) - Vamos ver... Se o pavilhão é nosso, então se calhar podíamos era vendê-lo... até à própria Câmara... Você não o quer comprar, Presidente?

Armando Marques (esfregando as mãos de contentamento) - Boa, Júlio!...

Domingos Bragança - Comprar o pavilhão? Que disparate! Vocês deviam era aproveitar o facto de a Câmara o ter recuperado, para apostar mais nas modalidades.

Júlio Mendes (desiludido) - Pois... Vamos ver... Se temos mesmo de ficar com ele, então podíamos criar umas modalidades como o basquetebol, o voleibol, artes marciais... enfim, aproveitar estas magníficas instalações. E virando-se de novo para o seu Vice-Presidente - E não daria para o alugar a essas novas modalidades, Armando?

Armando Marques - Boa ideia, Júlio!

Domingos Bragança (siderado com o diálogo a que estava a assistir) - Mas o Vitória já tem essas modalidades...

Júlio Mendes - Já temos? Vamos ver... Mas então não é só o futebol que nós temos, Armando?

Armando Marques (respondendo baixinho, de modo a que apenas Júlio Mendes o pudesse ouvir) - Claro que sim. Se tivéssemos mais modalidades, achas que eu não sabia?  Não ligues, Júlio. Eu acho que o Presidente está a gozar connosco...

 

José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 09:43
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Sábado, 10 de Outubro de 2015
o Ferrari, o Lamborghini e o Carocha "Ferdie"...

20151010 Carocha Ferdie.png

 

Basquetebol, pré-época 2015/2016. Na Capital do Império...

Luís Filipe Vieira - Bom dia, Carlos.

Carlos Lisboa - Bom dia, Presidente.

LFV - Então, Carlos? Este ano vamos voltar a ser Campeões Nacionais, ou não? Não quero que te falte nada... hum... hum... Tens aqui um carrinho-de-mão cheiinho de dinheiro para gastar. Compras o novo Ferrari F488 Spider de 670 cavalos, e arrasamos a concorrência... hum... hum... O que eu quero mesmo é que esta grande instituição nacional que é o Sport Lisboa e Benfica vença tudo este ano... hum... hum... Ok?

CL - Claro, Presidente!

LFV - E se precisares de mais alguma coisa... hum... hum... é só dizeres. Com o Loncovic e o Oliveira, a juntar ao Andrade e ao Mário, já ficas com uma bela cavalagem para o motor do Ferrari, mas se precisares de mais algum, já sabes, só precisas de dizer...

 

Entretanto, mais a Norte, na Cidade Invicta...

Pinto da Costa - Bom dia, Moncho.

Moncho López - ¡Hola, Presidente!

PdC - Entom, Moncho? Este ano támos a apostar fuorte no regresso à competissom. O Futebol Clube do Porto tem de ser Caumpiom, carago. Tens aqui um cesto-de-fruta cheio de euros pra gastar à Lagardère. Cuompras um Lamborghini Aventador de 700 cabalos e até os comemos, carago. Nós temos de ser Caumpiões, tás a oubir?

ML - ¡Por supuesto, Presidente!

PdC - E se precisares de mais alguma coisa, é só dizeres. Já sacamos o Silba ao carro do Fernaundo Sá, bamos tentar sacar o Fuonseca ao dos laumpiões e já temos os americanos. Ficas com uma cabalage do carago no motor do Lamborghini, mas se precisares de mais algum, já sabes, carago, só precisas de dizer, ca gente bai sacá-los uonde for preciso. Penso eu de que...

 

Ao mesmo tempo, no Berço da Nação...

Júlio Mendes - Bom dia, Hélder.

Fernando Sá - Hélder?... Eu sou o Sá, o Fernando Sá. O Hélder Freitas é o do pólo aquático...

Armando Marques, tentou aligeirar o equívoco - Pois claro... este é o Sá. E virando-se para o treinador... E então, este ano vamos conseguir vencer o Campeonato A1, ou não?

FS - "A1"? Isso é melhor perguntar ao Allan Cocato.

AM - Mas você não é o treinador do andebol?

FS - Não. Eu sou o treinador do basquetebol. O Allan é do voleibol e, que eu saiba, o Vitória nem tem andebol.

JM ficou feliz com a constatação - Não temos andebol? Mas isso é muito bom, ó Armando. Assim poupamos dinheiro. Por outro lado... (pensativo) ... são menos jogadores para vender.

AM continuou, fazendo conversa - E que tal? Acha que vamos ser Campeões?

FS - Eu acredito que sim, que vamos vencer!

Era a deixa de que JM estava à espera - E para isso, Mister, tem aqui a chave deste formidável Carocha...

FS interrompeu JM - Eu acho que preferia aquela, Presidente... (tentando alcançar a chave de BMW que AM tinha na mão)

AM quase saltou, escondendo a chave de imediato...

- Nem pense! O M3 é prós meus proteg...

JM interrompeu-o bruscamente, aflito - Pois, eu também gostaria... (lançando um olhar terrível de desaprovação a AM, fez uma pequena pausa, procurando desesperadamente uma saída) ... mas o BMW M3 saiu ao futebol. Não que nós façamos alguma diferença entre as modalidades. Para nós, são todas iguais. Sorteamos os carros, sabe? E o BMW saiu ao futebol. Caprichos da sorte. Foi ou não foi, Armando? (piscando-lhe o olho)

AM confirmou prontamente, retribuindo-lhe a piscadela de olho - Claro que sim! Completamente à sorte. Mas não fique desanimado. Este Carocha é um luxo. É em décima sétima mão, mas está como novo. Só tem 1 milhão e 650 mil km, imagine.

JM prosseguiu - Mandamos pintar-lhe o nº 53 e estas riscas no capot... parece mesmo o "Herbie" dos filmes. Até lhe pode chamar "Ferdie", se quiser.

E AM acolitou - "Ferdie" de Fernando, está a ver? É uma máquina, este carocha. 54 cavalos! E se lhe meter um ou outro sul-americano, então... ui ui!... brasileiro, argentino, colombiano...

JM ressalvou de imediato, apreensivo - Não gaste é mais do que tem...

FS - Os sul-americanos são bons é no futebol. No basquetebol são mais os norte-americanos.

JM - Ah, pois... o basquetebol. Isso é aquilo que se joga com as mãos, não é?

FS entusiasmou-se com o comentário. Afinal... - Exactamente!

AM - Sete de cada lado...

O entusiasmo de FS esfumou-se num ápice - Não... isso é o andebol.

JM, magnânime, falava agora do alto da sua sapiência - Isso também não é bem assim. No futebol também dizem que são onze de cada lado, e às vezes ouço falar em equipas que jogam com doze. E um deles nem sequer está em campo, parece que joga na bancada. É o que eu ouço dizer, enquanto vou comendo croquetes. Portanto as coisas não são bem assim "sete de cada lado" ou "onze de cada lado"... Mas isso agora também não interessa nada. Eu quero é vender. Você tem alguma coisa para eu vender, ou não?

FS estava estarrecido com a surrealidade da conversa.

E AM, impaciente, já só pensava em abreviá-la - Bem, o mais importante é que este ano já não há razão para não se ganhar a corrida. Um Volkswagen 1200 dos anos 60, não é para todos. Ainda por cima, quase novo! E se for preciso, ainda podemos...

JM interrompeu AM, aflito - Mais dinheiro é que não há...

AM continuou - ... ainda podemos ir ao Porto arranjar uma pileca ou até um potrozito que esteja a precisar de fazer exercício. O Lopetegui tem para lá muita coisa que não usa...

FS nem acreditava no que ouvia - O Lopetegui???

E JM concluiu - Claro, Mister. Ao fim e ao cabo, eles ainda nos devem alguns favores. A verdade é que lhes temos mandado muitos puro-sangue lusitanos nestes últimos tempos. Os melhores que temos tido, e quase oferecidos...

 

José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 13:52
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (6) | favorito


procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

O homem-forte, o menino b...

Retrato de uma Família mu...

Pavilhão... ou Restaurant...

o Ferrari, o Lamborghini ...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas