Sábado, 30 de Julho de 2016
Gandalf Santos, o Feiticeiro Cinzento...

 

20160729 Fernando Santos.png

 

Os Balrogs eram uma espécie de bestas demoníacas, de línguas pérfidas e ardentes, sempre ávidas de queimar vidas humanas, imolando-as pelo fogo. Para elas, não era importante a justiça ou a verdade. Importante era apenas o prazer que tiravam do espectáculo e do sensacionalismo da imolação em si. Alguns dias antes, houve mesmo um Balrog ainda jovem que tentou a sua sorte com Cristian Ronald Aragorn, mas acabou por ver a sua língua viperina ser arrancada e lançada no fundo de um lago. Os Balrogs adultos eram bem diferentes; esses eram inimigos impiedosos e ainda mais cruéis, virtualmente invencíveis à mão dos homens.

Agora, a Irmandade da Taça via-se obrigada a atravessar as Minas de Mória, território de um primo de Gimli Patrício, o guerreiro-anão-gigante. O povo anão que outrora trabalhara e vivera nessas minas, tinha sido dizimado por um desses Balrogs. Durin, o Senhor de Mória, tinha também ele sucumbido à maldade da besta. E ela lá continuava, a assombrar as Minas, ávida do sangue e da carne dos humanos.

A tarefa parecia impossível. A besta era forte demais para qualquer um dos heróis da Irmandade da Taça, ou até mesmo para todos eles em conjunto.

Para todos? Não, não seria para todos. Gandalf Santos, o Feiticeiro Cinzento (assim conhecido pela falta de cor dos seus feitiços), era o único capaz de fazer frente a um Balrog adulto. E o velho Gandalf Santos não iria deixar os seus créditos por mãos alheias. Quando a besta se regozijava com a perspectiva de mais um banho de sangue, Gandalf Santos interpôs-se entre o Balrog e os seus amigos, na ponte de Khazad-Dûm. Levantou os braços, bramindo o cajado e a espada, e gritou bem alto "You shall not pass !...". A besta demoníaca não conseguia passar, e o Feiticeiro Cinzento continuava a gritar, a plenos pulmões "..and I shall not go. Not before the 11th of July !". Gandalf Santos avisava assim bem alto ao que vinha... para quem o quisesse entender. Mas a verdade é que o Balrog não levou a sério as suas palavras. Ouviu-as, sim, mas apenas para delas poder desdenhar.

Gandalf Santos, o agora Feiticeiro Branco, venceu o Balrog de Morgoth que o tinha menosprezado, e conseguiu algo em que muito poucos algum dia acreditaram - voltar a inundar de luz toda a Terra Média...

 

José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 08:36
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

Taça da Liga de Futebol 2...

Taça de Portugal de Futeb...

Taça de Portugal de Basqu...

Campeonato Nacional de Fu...

Taça de Portugal de Volei...

Taça de Portugal de Andeb...

Campeonato Nacional de Vo...

Taça de Portugal de Basqu...

Supertaça "Cândido de Oli...

Ilustres Vimaranenses (28...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
visitas nas últimas 24h

visitas acumuladas

páginas visualizadas