Quinta-feira, 19 de Fevereiro de 2009
Da Leemda do Deçepaado...

 

Quamdo os cavalleiros de Dom Rogeerio de Paulla arrivarom a Saloonica, ahimda aviom esperamça em poder lograr veemçimemto, mas a sua pelleja delles tijnha de seer muj leda. Os cavalleiros delRei aviom sido desbaratados sete dias amtes, e ahora oo ademtrarsse aas murallas da çidade de Saloonica forom logo os seos vemtres forados per aquellas lamças comprijdas dos maçedoonios, que do gramde Imperador Alexamdre aviom reçebido por heramça. De morte quasi feridos, Dom Rogeerio e os seos cavalleiros ahimda lograrom desbaratar mujtos emmijgos nos dous dias seguimtes, e assi sobirom aa torre Braamca e quasi laa poerom a bamdeira delRei Dom Affomsso Hemrriques, mas os maçedoonios nom lo leixarom, e com dous tam gramdes golpes de espada, fezeromle perder as maãos a Dom Rogeerio, que numca leixou cahir aquella bamdeira que deffemdia com a vida. Mesmo sem maãos e com duas lamças que foravom o vemtre de Dom Rogeerio, os maçedoonios nom lograrom de le fezer lamçar per terra a bamdeira delRei Dom Affomsso Hemrriques, e dessa guisa Dom Rogeerio fez saber a todallas gemtes que os guerreiros de Portugal herom feitos de mujto boa çepa. Quamdo a Guimaraaens tornarem, Dom Hugo cavalleiro e fiisico delRei, averaa de lograr coserle as maãos a Dom Rogeerio de Paulla.

 

tradução

Quando os cavaleiros de Dom Rogério de Paula chegaram a Salónica, ainda tinham a esperança de poder alcançar a vitória, mas a sua luta teria de ser devastadora. Já tão martirizados na batalha de Guimarães, não conseguiram evitar ser feridos de morte, trespassados pelas longas lanças dos macedónios, velho legado dos tempos de Alexandre e das suas temíveis falanges. Apesar da derrota iminente, ainda conseguiram vencer muitos inimigos nos dois dias seguintes, logrando subir à Torre Branca e quase hastear a bandeira d’El-Rei Dom Afonso Henriques. Mas os macedónios não lho permitiram, e com dois rudes golpes, deceparam Dom Rogério que apesar de estar quase moribundo, se recusou a deixar cair a bandeira de Portugal (ver cartoon). Mesmo sem mãos, e com duas lanças que trespassavam o ventre de Dom Rogério, os macedónios não conseguiram lançar por terra a bandeira d’El-Rei Dom Afonso Henriques, e assim mostrou a toda a gente de que massa eram feitos os guerreiros de Portugal. E quando voltarem a Guimarães, Dom Hugo (Gaspar), cavaleiro e físico (médico medieval) d’El-Rei, haverá de conseguir reimplantar-lhe as mãos.

 

contexto histórico

Este jogo Iraklis de Salónica-VitóriaSC, realizou-se no Pavilhão Evosmos, em Salónica, no dia 19 de Fevereiro de 2009. Estiveram 1250 espectadores presentes, e o resultado final foi de 3-2, com os parciais de 25-13, 21-25, 23-25, 25-19, 15-9. Este resultado confirmava a eliminação do Vitória nos oitavos-de-final da edição de 2008/2009 da Liga dos Campeões.

A Torre Branca é uma fortificação medieval construída em Salónica durante o século XV.

Salónica é a capital da região grega da Macedónia e era, ao tempo de Dom Afonso Henriques, a segunda cidade mais importante do Império Bizantino, logo a seguir a Constantinopla (actual Istambul).

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 16:13
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009
De como os Maçedoonios tomarom Guimaraaens...

Dom Rogeerio de Paulla e os seos vallorosos cavalleiros estavom bem avisados da força dos maçedoonios de Saloonica. A batalha ouve logar em Guimaraaens oos douze de fevereiro do nono anno do novo mileenio. No primeiro dia a pelleja foe tam soada que perlomgousse ataa o sol poersse, mas os homeens de Dom Rogeerio nom lograrom veemçer o emmijgo. Oo segumdo dia, a pelleja foe semelhavel de tam perlomgada e tam soada, mas os cavalleiros delRei Dom Affomsso Hemrriques nom logravom veemçer aquelles homeens. Foe com as maleitas de pelleja tam soada e com a vomtade quebramtada que o poboo da çidade foe desbaratado pellos maçedoonios. Marcus, o merçenaario viquingue a solldo do Imperador de Bizaamçio, forou o vemtre de Dom Thiago com huuma lamça, quasi le damdo morte.

 

 

 

As lamças tam comprijdas dos maçedoonios volviom a desbaratar emmijgos, como jaa aviom desbaratado mujtos annos amtes, no tempo das falamges do gramde Imperador Alexamdre.

 

tradução

Dom Rogério de Paula e os seus valorosos cavaleiros sabiam do poderio dos macedónios e estavam prevenidos. No primeiro dia, a luta foi muito renhida, e só mesmo ao pôr-do-sol é que os de Guimarães foram vencidos. A história repetiu-se no segundo dia, e os cavaleiros d’El-Rei Dom Afonso Henriques ficaram desmoralizados por mais uma vez não terem conseguido chegar à vitória, depois de terem estado tão perto. Desmoralizados e cansados, quase foram dizimados no terceiro e último dia desta batalha. Dom Thiago (Rey) foi trespassado pela lança do mercenário viking Marcus (Nilsson) (ver cartoon). As lanças longas dos macedónios, que tinham dizimados exércitos no tempo das falanges de Alexandre o Grande, fizeram as suas vítimas mais uma vez.

 

contexto histórico

Este jogo dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, entre o VitóriaSC e o Iraklis de Salónica, realizou-se no Pavilhão do Vitória Sport Clube, em Guimarães, no dia 12 de Fevereiro de 2009. Estiveram 2000 espectadores presentes, e o resultado final foi de 0-3, com os parciais de 23-25, 23-25 e 19-25.

Nos dois primeiros sets o jogo esteve sempre equilibrado e muito disputado, mas em ambas as ocasiões a maior experiência dos gregos ditou a derrota do Vitória. No último set, a equipa já estava desmoralizada e não conseguiu evitar a derrota pela marca máxima.

O resultado final não reflecte de modo nenhum o equilíbrio do encontro.

Esta partida, colocou frente-a-frente o atacante mais eficaz da Liga dos Campeões (best spiker) e o melhor marcador (best scorer), respectivamente Thiago Rey (eficácia média de 70%) e Marcus Nilsson (128 pontos).

No tempo de Dom Afonso Henriques, Salónica pertencia à Macedónia (de onde era originário Alexandre o Grande), e só muito mais tarde viria a tornar-se parte integrante da Grécia.

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:34
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009
De como o Saacro Imperador pedio a Bizaamçio per mamdar os maçedoonios de Saloonica desbaratar os de Guimaraaens...

Foe da voomtade do Imperador Amdree Barbarooça, senhor do Saacro Impeerio romano e germaanico, que o exeercito delRei Dom Affomsso Hemrriques pelleiasse no Torneeo de todollos Campeoens, pera treinar os seos maaes vallorosos exeercitos. E foe per voomtade do Imperador, que Aniibal o quarteel meestre da çidade de Guimaraaens, firmou huum trauto de homra em que prometia que numca averia de los vemçer. Mas os trautos da pelleja forom feetos com Aniibal, e nom com Dom Rogeerio de Paulla, e Dom Rogeerio e seos cavalleiros nom aceitarom estes trautos, e pelleiarom seempre de guisa muj soada, vemçemdo huuns e desbaratamdollos altros. Quamdo Amdree Barbarooça foe sabedor de que os trautos aviom sido quebramtados, mamdou fezer saber a todollo Saacro Impeerio que Aniibal hera huum tredor ca havia faltado com a sua pallavra. Tal como Eegas Moniis avia feeto amtes, Aniibal foe ataa Vaduus, com os pees desnudados, e com huum baraaço no pescoço, e presentousse oo Imperador Amdree per que el lhe dar a morte pudeçe, per a soa pallavra nom ter logrado mamteer. 

 

 

 

Quamdo o Imperador vio tam gramde proova de homrradez, mamdouho de torna aa sua paatria dizemdolle: “Hide em paaz meestre Aniibal poes aveis dado provas que sooes huum homeem de mujta homrra. Mas fezei saber em Guimaraaens que ho poder do Saacro Impeerio romano e germaanico nom avia de teer sido desrespeetado, e que per mijnha voomtade e por graaça do Imperador de Bizaamçio, de ahora a tres semanas hos maçedoonios de Saloonica homde tomarvos a çidade, e nom tornarom de volta sem amtes la teer desbaratado.

 

tradução

Foi por vontade do Imperador André (Meyer) Barbarossa, senhor do Sacro-Império Romano-Germânico, que o exército d’el Rei Dom Afonso Henriques lutou no Torneio de todos os Campeões, para treinar os seus exércitos mais poderosos. E foi por vontade do Imperador que Aníbal (Rocha), o Quartel-Mestre da cidade de Guimarães, deu a sua palavra comprometendo-se a nunca os vencer. Mas este acordo foi feito com Aníbal, e não com Dom Rogério de Paula. Dom Rogério e os seus cavaleiros nunca aceitaram os termos deste acordo, e lutaram sempre com muito afinco, vencendo uns e dizimando outros. Quando André Barbarossa tomou conhecimento de que o acordo não tinha sido mantido, mandou fazer saber em todo o Sacro-Império que Aníbal era um traidor, pois não tinha honrado a sua palavra. Tal como Egas Moniz fizera antes, Aníbal foi até Vaduz, com os pés descalços e com um baraço ao pescoço, e apresentou-se ao Imperador André para que este pudesse dispor da sua vida, uma vez que não tinha sido capaz de manter a sua palavra. Quando o Imperador viu tamanha prova de honradez, mandou-o de volta à sua pátria dizendo-lhe: “Ide em paz, mestre Aníbal, pois haveis dado provas de que sois um homem honrado. Mas fazei saber em Guimarães que o poder do Sacro-Império Romano-Germânico não deveria ter sido desrespeitado e que, por minha vontade e por graça do Imperador Bizantino, de hoje a três semanas, os macedónios de Salónica hão-de tomar-vos a cidade, e não regressarão sem antes a ter destruído”.

 

contexto histórico

O sorteio para os oitavos-de-final da edição de 2008/2009 da Liga dos Campeões, realizou-se em Vaduz (Liechtenstein), no dia 22 de Janeiro de 2009, e foi presidido pelo Presidente da CEV (Confédération Européenne de Volleyball), o luxemburguês André Meyer.

Este sorteio ditou o Iraklis de Salónica (Grécia), como sendo o adversário seguinte do Vitória.

Salónica pertencia, ao tempo de Dom Afonso Henriques, à Macedónia, que integrava o Império de Bizâncio.

Frederico Barbarossa era então o Sacro-Imperador Romano e Germânico.

Aníbal Rocha é o responsável pela secção de voleibol do Vitória Sport Clube.

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 16:14
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (3) | favorito

Quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009
Da Defemçom de Guimaraaens...

 

 

O Primçipe Iuuri Dolgoruuqui estava bem avisado que a batalha de Dom Rogeerio de Paulla na Bohemia, começava huum dia despoes da batalha de Moscoovo, e assi hordenou oos seos cavalleiros maaes mamçebos em fresca hidade, de hir muj ledos per tomar Guimaraaens. Estamdo fora hos delRei Dom Affomsso Hemrriques, Dom Rogeerio deo a defemçom da çidade a Dom Miguell, e a Dom Maario, e a Dom Deogo. Quamdo Dom Rogeerio ouve conheçimemto que as troopas de Moscoovo jaa marchavom sobre Guimaraaens com huum dia de avamço, hordenou a Dom Eorico que fosse na avamguarda com huum mãao cheea de soldados, per comçeguir salvar a çidade. Dom Eorico chegou aas portas da çidade amtes de começar a pelleja, e ahimda logrou ferir ho guerreiro Samohilemco per a reguarda, mas ho golpe nom lhe deo morte. Os de Moscoovo vemçerom a pelleja dos primeiros dous dias, e Dom Miguell quasi foe morto. Solo oo terceiro dia, quamdo arrivou todollo exeercito de Dom Affomsso Hemrriques, lograrom os de Guimaraaens huum pequeno veemçimemto sobre os homeens de Moscoovo. Mas a derrota foe inevitaavel, fremte aa força do exeercito do Primçipe Iuuri. Desta feeta, hos de Moscoovo jaa estavom bem avisados.

 

tradução

O Príncipe Yuri Dolgoruki sabia que a batalha de Dom Rogério de Paula na Boémia, começava um dia depois da de Moscovo e, assim, ordenou aos seus cavaleiros mais rápidos e mais jovens que marchassem sobre Guimarães. Na ausência do exército d’El-Rei Dom Afonso Henriques, Dom Rogério havia confiado a defesa da cidade a Dom Miguel (Coelho), a Dom Mário (Pinto) e a Dom Diogo (Antunes). Quando Dom Rogério soube que as tropas de Moscovo já marchavam sobre Guimarães, enviou Dom Eurico (Peixoto) à frente, com um punhado de soldados, para tentar evitar a desgraça iminente. Quando Dom Eurico chegou às muralhas da cidade, momentos antes de se iniciar o confronto, ainda conseguiu atingir o guerreiro Samoylenko pelas costas, mas esse golpe não foi suficiente para evitar a derrota nos primeiros dois dias. Dom Miguel quase sucumbiu no assalto à cidade (ver cartoon). Só ao terceiro dia, com a chegada do grosso das forças de Dom Afonso Henriques, se conseguiu uma pequena vitória sobre os homens de Moscovo. Mas a derrota não se pôde evitar, perante a força esmagadora do exército do Príncipe Yuri. Desta vez, os de Moscovo já estavam prevenidos sobre o querer do povo de Guimarães.

 

contexto histórico

O último jogo da fase de grupos, foi o VitóriaSC-Dínamo de Moscovo, que teve lugar no Pavilhão do Vitória Sport Clube no dia 21 de Janeiro de 2009. Este jogo contou com a presença de 1300 espectadores, e o resultado final foi de 1-3, com os parciais de 22-25, 19-25, 25-20, 20-25.

Os russos trouxeram para este jogo um equipa que embora sendo secundária, era ainda extremamente forte e competitiva.

Para este jogo, os russos dispuseram de mais um dia desde os jogos da jornada anterior, uma vez que o Dínamo de Moscovo havia jogado a 13 de Janeiro, e o Vitória a 14.

Miguel Coelho foi suplente não utilizado nesta partida, mas era o único jogador que já tinha sido utilizado (no primeiro jogo desta fase) e que ainda não tinha aparecido em nenhum dos cartoons.

Como curiosidade, refira-se um episódio engraçado que ocorreu antes do início do jogo, quando Eurico Peixoto atingiu nas costas, de forma violenta mas inadvertidamente, o jogador russo Alexey Samoylenko (episódio referido na crónica).

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeonens)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:52
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quarta-feira, 14 de Janeiro de 2009
Da Demaamda do Saamto Graal...

 

 

O Saamto Graal estava guardado na Torre Neegra, oo lado da igreia, mesmo no meeo da çidade de Tchessca Budieiovitsa, e Dom Rogeerio de Paulla hera sabedor desto. Per lograr de hi chegar, aviom os de Guimaraaens de ser muj ledos, desbaratamdo o exercito emmijgo amtes que eles se defemder pudeçem. E foe desta guisa que as cousas ouverom de acomteçer. Dom Rogeerio emtrou em Tchessca Budieiovitsa tam ledo como huum rayo que ouvesse cahido nas cabeças daquelles homeens. Os de demtro nom lograrom de defemder as murallas da çidade, e forom desbaratados. Os cavalleiros de Dom Rogeerio mal lograrom ademtrarsse aas murallas, subirom aa Torre Neegra, ca eles sabiom que avia de hi estar o Saamto Graal. Herom mujtos os bohemios que hi estavom para defemder atee aa morte o seo tesouro delles. A pelleja foe muj soada mas Dom Neelsom desbaratoullos todos, e foe o primeiro a tomar o caalix e beber da augua da eteerna moçidade, quasi o sol a poersse estava. Dom Adriaano arremcou a bamdeira da Bohemia, e per troca subio a de Portugal. Despoes de Dom Neelsom e Dom Adriamno, todollos altros cavalleiros, beberom do caalix e dessa guisa lograrom todos a himortalidade. E foe assi que se feez saber e numca maaes olvidar, a Reis, e Primçipes, e comdes de todalla Europa, as pellejas soadas e os veemçimemtos tam gramdes do poboo de Guimaraaens.  Dom Rogeerio de Paulla e os seos cavalleiros aviom tomaado a Bohemia.

 

tradução

O Santo Graal estava guardado na Torre Negra, ao lado da igreja, mesmo no meio da cidade de České Budějovice, e Dom Rogério de Paula tinha conhecimento desse facto. Para conseguir lá chegar, os de Guimarães teriam de ser muito rápidos, destruindo o exército inimigo antes que ele conseguisse reagir. E foi deste modo que tudo haveria de acontecer. Dom Rogério entrou em České Budějovice tão rápido como um relâmpago que tivesse caído na cabeça daqueles pobres homens. Os de dentro não conseguiram defender as muralhas da cidade, e foram completamente derrotados. Os cavaleiros de Dom Rogério, logo que entraram na cidade subiram à Torre Negra, pois eles sabiam que era aí que estava o cálice do Santo Graal. Eram ainda muitos os boémios que aí estavam para defender com a própria vida aquele tesouro. A luta foi desenfreada, mas Dom Nelson (Brízida) dizimou-os por completo, e foi mesmo o primeiro a tomar o cálice e a beber a água da eterna juventude, faltavam cinco minutos para as sete da tarde, no relógio da torre. Dom Adriano (Lamb) arrancou a bandeira da Boémia e içou a de Portugal (ver cartoon). Depois de Dom Nelson e Dom Adriano, todos os outros cavaleiros beberam a água do cálice tornando-se imortais. E foi assim que se fizeram saber, e nunca mais esquecer, a Reis, Príncipes e Condes de toda a Europa, as batalhas e as vitórias gloriosas do povo de Guimarães. Dom Rogério de Paula e os seus cavaleiros tinham tomado a Boémia!

 

contexto histórico

Este jogo Jihostroj České Budějovice-VitóriaSC, realizou-se no Sportovni Hala, em České Budějovice, no dia 14 de Janeiro de 2009. Estiveram 1100 espectadores presentes, e o resultado final foi de 0-3, com os parciais de 18-25, 16-25, 27-29. Este resultado garantia o apuramento do Vitória para os oitavos-de-final da edição de 2008/2009 da Liga dos Campeões.

Do lado do Vitória, destacaram-se as exibições de Nelson Brízida, que esteve muito bem no ataque (18 pontos marcados, sendo 2 no serviço, 2 no bloco e 14 no ataque, em que teve 61% de eficácia), e também na recepção (67% de eficácia, com 56% de excelência) e de Adriano Lamb, que esteve mais uma vez à altura das suas potencialidades.

A Torre Negra, é um monumento do século XVI, que se localiza na praça Premysl Otakar II, junto à Catedral de São Nicolau, mesmo no centro desta cidade da Boémia.

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

(cartoon publicado no sítio de Adriano Lamb)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:46
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008
Do Desaastre da Ponte sobre o rio Maase...

Se ouvesse sido bem avisado em tal feito, Dom Rogeerio de Paulla avia de teer perçeguido os flameemgos e darles morte emquanto ahimda estavom emfraqueçidos despoes de averem sido desbaratados aas portas de Guimaraaens. Leixaromnos ajumtarsse, e tratar das maleitas, e tomar preparativos, e quamdo chegarom aa çidade de Maaseique elles ja estavom reglados e prestes pera lhes dar batalha. Desta feita os flameemgos ja herom avisados dos perigos dos de Guimaraaens. Oos dez e sete dias de dezembro as troopas de Noolico Maaseique sahirom da çidade a pelleiar e dessa guisa os cavalleiros delRei nem conçeguirom açercarsse aas murallas da çidade. Os Portugueses ja aviom passado o rio Maase e assi jazerom cercados, com as murallas e os homeens ajuramemtados oo comde de Flaamdres na avamguarda e o rio na reguarda. Sem o poboo de Guimaraaens pera vijnr em seo acorrimemto, quasi herom desbaratados, tal hera a voomtade dos flameemgos em tomar vimgamça delles. Mas Dom Rogeerio de Paulla foe muj ledo e hordenoulhes a fogida despoes que vio perdida a batalha. Foe mujto vallorosa a pelleja de Dom Brunno e o acorrimento de Dom Pedro mas nom tiverom gramde prestamça. Os cavalleiros delRei fogirom desvairados per a ponte do rio e quasi pereçerom quamdo o mercenaario Holubeque da Bohemia a solldo dos flameemgos, cortou as cordas que a ponte segoravom, lamçamdollos aa augua.

Ouverom sorte os de Guimaraaens por que despoes da ponte aver sido destrohida os flameemgos ja nom lhes poderom embargar a fogida e assi darles morte. A pesar de tamtas tribullaçooens Dom Brunno e Dom Pedro lograrom sahir da augua, e todollos cavalleiros de Dom Rogeerio de Paulla lograrom de se poer em salvo.

 

tradução

Se tivesse sido prudente, Dom Rogério de Paula, deveria ter perseguido e aniquilado os flamengos enquanto eles estavam enfraquecidos, depois de quase terem sido dizimados às portas de Guimarães. Deixaram-nos reagrupar-se, tratar os seus feridos, e preparar-se, e quando os portugueses chegaram à cidade de Maaseik, já eles estavam preparados para os combater. Desta vez, os flamengos já estavam de sobreaviso sobre os perigos dos de Guimarães. Aos dezassete dias de Dezembro, as tropas de Noliko Maaseik saíram da cidade para lutar e, dessa forma, os cavaleiros d’El-Rei nem conseguriam aproximar-se das muralhas da cidade. Os portugueses já tinham atravessado o rio Maas, ficando encurralados, com as muralhas e os homens fieis ao Conde de Flandres pela frente, e com o rio na retaguarda. Sem o povo de Guimarães para vir em sua ajuda, quase foram dizimados, tal era a sede de vingança dos flamengos. Mas Dom Rogério logo percebeu que a batalha estava perdida e ordenou a retirada das suas forças. Foi muito corajosa a prestação de Dom Bruno (Temponi) e a ajuda de Dom Pedro (Sousa), mas foram inconsequentes. Os cavaleiros d’El-Rei fugiram em pânico pela ponte, e quase morreram quando (Ales) Holubec, um mercenário boémio a soldo dos flamengos, cortou as cordas que seguravam a ponte, lançando-os à água (ver cartoon). Tiveram sorte os de Guimarães porque ao destruir a ponte, os flamengos destruiram o único caminho que lhes permitiria perseguir e aniquilar o seu inimigo. Apesar de todas as atribulações, Dom Bruno e Dom Pedro conseguiram sair da água, e assim todos os cavaleiros de Dom Rogério de Paula escaparam com vida.

 

contexto histórico

O jogo Noliko Maaseik-VitóriaSC, realizou-se no Lotto Dôme, em Maaseik, no dia 17 de Dezembro de 2008. Estiveram presentes 2200 espectadores, e o resultado final foi de 3-0, com os parciais de 25-18, 25-10, 25-23.

No Noliko Maaseik, destacou-se o checo Ales Holubec, com 11 pontos marcados e com uma eficácia de ataque de 85%.

Do lado do Vitória, os destaques vão para Bruno Temponi (9 pontos marcados, e uma eficácia de 52% em 21 recepções), e também para Pedro Sousa que esteve à altura das necessidades da equipa, num jogo menos feliz por parte de Adriano Lamb.

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 02:02
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quinta-feira, 11 de Dezembro de 2008
Dos Flameemgos aas Portas de Guimaraaens...

 

Oos omze dias do mes de dezembro, o poboo de Guimaraaens gritaava desvairado: Aqui delRei! Os flameemgos estom aas portas da çidade! Dom Rogeerio de Paulla ajumtou os seos vallorosos cavalleiros de guisa a comçeguir defemder a çidade de Guimaraaens. Aviom de pelleiar com as troopas de Noolico Maaseique ajuramemtadas a Fillipe da Alsaaçia o comde de Flaamdres. Na deamteira dos flameemgos vinha Nunno Pinheiro que foe moço delRei Dom Affomsso Hemrriques ataa o dia em que fogio do castello ahimda bem mamçebo em fresca hidade, para se ajumtar oo comde de Flaamdres a solldo de mujtas moedas douro e de mujtos florijns de prata. Os flameemgos nom lograrom ademtrarsse aas murallas da çidade duramte todollo primeiro dia, mas quasi comçeguirom quamdo o sol se poos oo fim do segumdo. Mas o capitam moor Dom Allam cahiules em cima, esmagaamdollos por compleeto. O poboo estava em fuuria e ajumtamdosse oos cavalleiros de Dom Rogeerio de Paulla, repelirom todallas forças dos flameemgos, esmagaamdo huums e pomdollos altros a fogir. Damtrelles o que maes corria hera Nunno Pinheiro, a fogir de Dom Eorico.

                                                                      

Os flameemgos sabiom que as troopas delRei de Portugal aviom sido quasi dizimaadas per huum baamdo de tigres, avia ahimda tam pouco tempo e pemsarom que a comquista do castello avia de seer maes faacil. Aviom de estar maes bem avisados em tal feito. Mas no futuuro mujtos maes hom de pensar da mesma guisa, e em Guimaraaens hom de perder a vida.

 

tradução

Aos onze dias do mês de Dezembro, o povo de Guimarães gritava em desespero: “Aqui d’El-Rei! Os flamengos estão às portas da cidade!” Dom Rogério de Paula reuniu os seus valorosos cavaleiros de modo a conseguir defender a cidade de Guimarães. Tinham de lutar com as tropas de Noliko Maaseik, fieis a Phillippe da Alsácia, o Conde de Flandres. À frente dos flamengos vinha Nuno Pinheiro, que tinha sido um súbdito d’El-Rei Dom Afonso Henriques até ao dia em que, ainda muito novo, fugiu para se juntar ao Conde de Flandres, a troco de muitas moedas de ouro e de muitos florins de prata. Os flamengos não conseguiram entrar nas muralhas da cidade durante todo o primeiro dia, mas quase o conseguiram no final do segundo, não fosse o Capitão-Mor Dom Allan (Cocato) cair-lhes em cima, esmagando-os por completo (ver cartoon). O povo furioso juntou-se aos cavaleiros de Dom Rogério de Paula, e assim repeliram os flamengos, esmagando uns e pondo os outros em fuga. De entre eles, o que mais corria era Nuno Pinheiro, a fugir de Dom Eurico (Peixoto) (ver cartoon). Os flamengos sabiam que, poucos dias antes, as tropas d’El-Rei de Portugal tinham sido quase dizimadas por um bando de tigres, e pensaram que a conquista do castelo seria bem mais fácil. Deveriam ter sido mais cautelosos. Mas, no futuro, muitos mais hão-de pensar da mesma forma, e em Guimarães hão-de perder a vida.

 

contexto histórico

Este jogo VitóriaSC-Noliko Maaseik, realizou-se no Pavilhão do Vitória Sport Clube, no dia 11 de Dezembro de 2008. Estiveram presentes 1600 espectadores, e o resultado foi de 3-0, com os parciais de 25-23, 28-26, 25-19.

Na equipa do Vitória, destacaram-se Eurico Peixoto, muito seguro na recepção (94% de eficácia e 65% de excelência, num total de 17 recepções), e Allan Cocato, que foi fundamental na vitória do segundo set quando, com três blocos eficazes na mesma jogada, marcou a viragem desse set a nosso favor.

Do lado do Noliko Maaseik, destaque para o distribuidor português Nuno Pinheiro (antigo jogador do Vitória, tendo-se transferido para a equipa belga ainda muito novo).

 

(voltar às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

(cartoon publicado no blogue de Allan Cocato)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:59
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008
Do Primeiro Veemçimemto...

 

Oito dias tardarom os cavalleiros delRei Dom Affomsso Hemrriques a tornar aa çidade de Guimaraaens, despoes daquelle feito tam gramde em terras de Moscoovo. Na sua viagem de torna, quamdo passavom no reino da Bohemia, forom logo acoçados por huum exeercito implacaavel, chefiado per huum valloroso guerreiro da terra das Pampas, o irasçivel Diego. Foe huuma perseguissom que solo terminou em Guimaraaens, com a pelleja amtre o poboo da çidade e os estramgeiros da Bohemia. O poboo defemdeo a çidade duramte çimquo dias, em huuma pelleja muj soada, que mujtas vezes pareçia estar quasi vençida per as tropas delRei Dom Affomsso Hemrriques, mas o guerreiro das Pampas sempre lograva levamtarsse, daamdo ahimda maes vallor oo primeiro veemçimemto de Dom Rogeerio de Paulla em o Torneeo de todollos Campeoens. Os bohemios numca lograrom ademtrarsse aas murallas da çidade ca Dom Fillipe o cavalleiro neegro tomaado de mujta coraagem trabalhou mujto de as deffemder, e os da çidade solo lograrom o veemçimemto despoes de çimquo dias, quamdo Diego das Pampas foe lamçado fora de Guimaraaens aas maãos do valloroso Dom Thiago.

 

Foe desta guisa que oos douze de novembro daquelle oitavo anno do novo mileenio, em a segumda batalha do Torneeo de todollos Campeoens, que Dom Rogeerio de Paulla com tam gramde prestamça, ofereceo a elRei Dom Affomsso Hemrriques, o seo maes gramde feito de guerra, ahimda maes importante que a conquista de Lixboa oos mouros. Solo mujto maes tarde a estoria reconheçeo que a conquista de Lixboa foe o maes gramde erro delRei, que se ouvesse sido bem avisado nunca avia de lo ter feito.

 

tradução

Oito dias demoraram os cavaleiros d’El-Rei Dom Afonso Henriques a regressar à cidade de Guimarães, depois daquele enorme feito em terras de Moscovo. Na sua viagem de regresso, quando atravessavam o reino da Boémia, foram logo acossados por um exército implacável, chefiado por um corajoso guerreiro da terra das Pampas, o irascível Diego (Bonini). Foi uma longa perseguição até Guimarães, onde culminou com a luta entre o povo da cidade e os estrangeiros da Boémia. O povo defendeu a cidade durante cinco longos dias, numa luta feroz, que muitas vezes pareceu estar quase ganha pelas tropas d’El-Rei Dom Afonso Henriques, mas em que o guerreiro das Pampas sempre conseguia levantar-se de novo, valorizando ainda mais a primeira vitória de Dom Rogério de Paula no Torneio de todos os Campeões. Os boémios nunca conseguiram entrar na cidade, pois Dom Filipe (Cruz) o Cavaleiro Negro, conseguiu sempre defendê-las com uma enorme coragem. Os de Guimarães só conseguiram alcançar a vitória depois de cinco longos dias, quando Diego das Pampas foi escorraçado da cidade, às mãos de Dom Thiago (Rey)(ver cartoon). Foi deste modo que aos doze de Novembro daquele oitavo ano do novo milénio, na segunda batalha do Torneio de todos os Campeões, que Dom Rogério de Paula, com tão brilhante comportamento, ofereceu a El-Rei Dom Afonso Henriques, o seu maior feito de guerra, ainda mais importante do que a conquista de Lisboa aos mouros. Só muito mais tarde, a História viria a reconhecer que a conquista de Lisboa foi o seu maior erro, pois se tivesse tido um pouco mais de bom-senso, nunca a deveria ter ordenado.

 

contexto histórico

O jogo VitóriaSC-Jihostroj České Budějovice, teve lugar no Pavilhão Multiusos de Guimarães, no dia 12 de Novembro de 2008. Estiveram presentes 1880 espectadores, e o resultado final foi de 3-2, com os parciais de 23-25, 25-19, 25-23, 20-25, 15-11.

O melhor jogador da equipa checa foi o internacional argentino Diego Bonini (27 pontos).

Do lado dos vitorianos, destacaram-se Thiago Rey (15 pontos no ataque, 3 no serviço e 6 no bloco, num total de 24 pontos) e Filipe Cruz (com 83% de eficácia e 49% de excelência, num total de 35 recepções).

 

(este cartoon é a segunda versão de um desenho anterior, publicado no Paixão Vitoriana)

(voltar  às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:41
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Terça-feira, 4 de Novembro de 2008
De como os de Moscoovo quasi cahirom...

De fromte aas murallas vermellas do Creemelim, estavom Dom Rogeerio de Paulla e os seos nobres cavalleiros em comtemplaçom daquel tam gramde obstaaculo, quasi impoçiivel de tramspoer, promtos pera pelleiar com as temiidas troopas do Primçipe Iuuri e homde damtrellas avia huum tam valloroso guerreiro dallam mar que hera conheçido por Damte Amaraal. A diferemça amtre as duas forças que hiam começar a pelleja hera tam gramde, que nos primeiros dous dias a derrota das troopas portuguesas foe inevitaavel. Mas oo terçeiro dia, os cavalleiros delRei Dom Affomsso Hemrriques, tomaromsse de gramde coraagem, e em huum golpe de maão sabedor liderado por Dom Hugo e Dom Faabio, sobirom açima dos muros da çidade e em huuma pelleja que perlomgousse per mujto tempo, deerom huum tam gramde golpe no gigamte Damte Amaraal que quasi o derribarom.

 

 

 

Este veemçimemto oo terçeiro dia fez estremeçer as troopas do Primçipe Iuuri e foe huum feito hepico, em huuma pelleja tam desigual e tam lomge da paatria. Este feito he digno de memooria e averaa de ser leembrado pera sempre, como exemplo de esforço, abnegaçom e superaçom, e de ahomde estas virtuudes som capazes de llevar huum poboo. As troopas de Moscoovo aviom sofrido huuma dura derrota, de tal guisa que tiverom de continuar a pelleja em huum quarto dia dhuuma batalha que numca aviom de teer em pemsamemto que pudeçe seer tam difiçil, e a pelleja proçeguiu com os cavalleiros de Dom Rogeerio de Paulla a vemder cara a sua derrota delles. As troopas do Primçipe Iuuri nom aviom cahido… mas aviom estremeçido!

 

tradução

Em frente às muralhas vermelhas do Kremlin, estava Dom Rogério de Paula e os seus nobres cavaleiros, em contemplação daquele enorme obstáculo, quase intransponível, prontos para dar início à luta com as temidas tropas do Príncipe Yuri Dolgoruki, e com o seu campeão d’além mar – Dante Amaral. A diferença entre as duas forças era tão grande que nos primeiros dois dias a derrota foi quase total. Mas, no terceiro dia, os cavaleiros d’El-Rei Dom Afonso Henriques, com uma coragem sobre-humana, fizeram uma incursão na cidade, liderada por Dom Hugo (Gaspar) e por Dom Fábio (Jardel), subindo as suas muralhas, e numa luta desenfreada e que quase parecia não ter fim, deram um golpe tão violento no gigante Dante Amaral, que por pouco não o derrubaram (ver cartoon). Esta vitória no terceiro dia fez estremecer as tropas fieis ao Príncipe Yuri, e foi um feito notável por ser uma luta tão desigual, e tão longe da pátria. Foi um feito digno de memória que deverá ser lembrado para sempre, como exemplo de esforço, abnegação e superação, e de até onde estas virtudes podem conseguir levar um povo. As tropas de Moscovo sofreram uma dura derrota, que as obrigou a lutar durante mais um dia numa batalha que nunca imaginaram que pudesse vir a ser tão difícil. E a luta continuou com os cavaleiros de Dom Rogério de Paula a vender cara a derrota. As tropas do Príncipe Yuri não caíram… mas chegaram a tremer!

 

contexto histórico

O jogo Dínamo de Moscovo–VitóriaSC, realizou-se no Palácio dos Desportos de Moscovo, no dia 4 de Novembro de 2008. A equipa da casa venceu por 3-1, com os parciais de 25-19, 25-19, 29-31, 25-21.

A estrela da equipa moscovita foi o internacional brasileiro Dante Amaral (19 pontos, com 62% de eficácia no ataque).

Na equipa do Vitória, destacaram-se Hugo Gaspar (25 pontos, com 62% de eficácia no ataque) e Fábio Jardel (9 pontos, com 70% de eficácia no ataque).

Yuri Dolgoruki, o Príncipe de Moscovo, fundou esta cidade no ano de 1156.
As actuais muralhas e torres do Kremlin foram construídas por mestres italianos no final do século XV.

 

(voltar  às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:48
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Sábado, 1 de Novembro de 2008
Das Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens...

Foe no oitavo anno do novo mileenio, oos quatro de novembro, que começou o Torneeo de todollos Campeoens, em que pelleiarom as troopas delRei de Portugal Dom Affomsso Hemrriques, do Primçipe Iuuri Dolgoruuqui fumdador da çidade de Moscoovo, do Rei Vladislao II da Bohemia, e as de Noolico Maaseique, ajuramentadas a Fillipe da Alsaaçia comde de Flaamdres. Esta he a croonica de todallas batalhas, comtadas por mi Josee Riaalto cronista da çidade, com iluminuras de Miguell Salazaar, ambollos dous filhos plebeos de Guimaraaens. Aqui se comtam os feitos vallorosos das batalhas em que pelleiarom Dom Rogeerio de Paulla, os seos logares tenemtes Dom Rogeerio e Dom Paullo, o capitam moor Dom Allam e todollos seos altros douze cavalleiros, Dom Hugo, Dom Neelsom, Dom Fillipe, Dom Eorico, Dom Pedro, Dom Miguell, Dom Maario, Dom Deogo, e os de terras de Vera Cruz, Dom Adriamno, Dom Thiago, Dom Bruuno e Dom Faabio.

 

tradução

Foi no oitavo ano do novo milénio, a quatro de Novembro, que começou o Torneio de todos os Campeões, em que lutaram as tropas d’El-Rei de Portugal Dom Afonso Henriques, do Príncipe Yuri Dolgoruki (fundador da cidade de Moscovo), do Rei Vladislau II da Boémia, e as de Noliko Maaseik, fieis a Phillippe da Alsácia, o Conde de Flandres. Esta á a crónica de todas as batalhas, contadas por mim José Rialto, cronista da cidade, com cartoons de Miguel Salazar, filhos plebeus da cidade de Guimarães. Aqui se contam os feitos gloriosos nas batalhas em que lutaram Dom Rogério de Paula, os seus lugares-tenentes Dom Rogério (Lopes) e Dom Paulo (Poeiras Lobo)(ver cartoon), o Capitão-Mor Dom Allan (Cocato) e todos os seus outros doze cavaleiros, Dom Hugo (Gaspar), Dom Nelson (Brízida), Dom Filipe (Cruz), Dom Eurico (Peixoto), Dom Pedro (Sousa), Dom Miguel (Coelho), Dom Mário (Pinto), Dom Diogo (Antunes), e os de terras de Vera Cruz, Dom Adriano (Lamb), Dom Thiago (Rey), Dom Bruno (Temponi) e Dom Fábio (Jardel).

 

contexto histórico

O Vitória vai começar a escrever, no próximo dia 4 de Novembro, mais uma página dourada da sua história (e também do voleibol português), uma vez que é a primeira vez que (uma equipa nacional) participa nesta competição.

A tarefa afigura-se ciclópica...

 

(voltar  às Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens)

 



publicado por Miguel Salazar às 02:40
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Sábado, 4 de Outubro de 2008
Indesit Champions League...

contexto histórico

O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, colocou o Vitória no grupo B, juntamente com os campeões checos do Jihostroj České Budějovice, os campeões belgas do Noliko Maaseik e com os campeões russos do Dínamo de Moscovo.

O grupo B é o único dos seis que é composto exclusivamente por clubes campeões nacionais pelos respectivos países.

Acresce ainda a agravante de que tanto o Noliko Maaseik como o Dínamo de Moscovo, já terem no seu palmarés, várias presenças na final da Liga dos Campeões.

Não se afigura fácil a tarefa do Vitória...

(cartoon publicado no Paixão Vitoriana)



publicado por Miguel Salazar às 17:23
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 1978
Das Croonicas do Torneeo de todollos Campeoens...

 

Estas crónicas relatam a histórica primeira participação de sempre de um clube português na Indesit Champions League de voleibol, prova máxima (a nível de clubes) organizada pela CEV (Confédération Européenne de Volleyball).
As Croonicas do Torneeo de todollos os Campeoens foram inspiradas nas Crónicas de Fernão Lopes, do século XV, e nelas foi usado o “mesmo” português medieval, enfim, tão fiel quanto foi possível. Aquilo que se tentou fazer foi o relato de cada um dos oito jogos, como se de batalhas se tratassem. Estas crónicas foram escritas por José Rialto e publicadas no blogue Paixão Vitoriana.
Os monarcas e respectivos feudos citados, foram de facto contemporâneos de D. Afonso Henriques, mas os monumentos que surgem nas crónicas, são mais recentes, como o Kremlin de Moscovo (na primeira batalha) e a Torre Branca (na oitava), erigidos no final do século XV, e a Torre Negra (Černá věž) de České Budějovice (na quinta batalha), que data do século XVI.
A sua inserção, por um lado, está relacionada com a necessidade que houve de criar cenários adequados às várias batalhas ficcionadas e, por outro, está condicionada pela ausência de documentação relativa a outros monumentos, que esses sim existiram no século XII, mas que entretanto o tempo e os homens se encarregaram de destruir, deles restando apenas algumas alusões demasiadamente vagas para poderem ser utilizadas nos cartoons.
Houve ainda a preocupação de utilizar monumentos medievais que poderão, ainda hoje, ser identificados por quem visite, ou simplesmente “conheça”, essas cidades.
Segue-se o índice cronológico destas crónicas, com as respectivas hiperligações...

 

 

Prólogo

Das Croonicas do

Torneeo de todollos Campeoens...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)


 

 

A Primeira Batalha

Palácio dos Desportos, em Moscovo, 4 Novembro 2008

Dínamo de Moscovo 3 - VitóriaSC 1

De como os de Moscoovo quasi cahirom...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Segunda Batalha

Pavilhão Multiusos, em Guimarães, 12 Novembro 2008

VitóriaSC 3 - Jihostroj České Budějovice2

Do Primeiro Veemçimemto...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Terceira Batalha

Pavilhão do Vitória Sport Clube, em Guimarães, 11 Dezembro 2008

VitóriaSC 3 - Noliko Maaseik 0

Dos Flameemgos aas Portas de Guimaraaens...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)


 

 

A Quarta Batalha

Lotto Dôme, em Maaseik, 17 Dezembro 2008

Noliko Maaseik 3 - VitóriaSC 0

Do Desaastre da Ponte sobre o rio Maase...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Quinta Batalha

Sportovni Hala, em České Budějovice, 14 Janeiro 2009

Jihostroj České Budějovice 0 - VitóriaSC 3

Da Demaamda do Saamto Graal...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Sexta Batalha

Pavilhão do Vitória Sport Clube, em Guimarães, 21 Janeiro 2009

VitóriaSC 1 - Dínamo de Moscovo 3

Da Defemçom de Guimaraaens...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

Interlúdio

Vaduz (Liechtenstein), 22 Janeiro 2009

De como o Saacro Imperador pedio a Bizaamçio

per mamdar os Maçedoonios de Saloonica

desbaratar os de Guimaraaens...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Sétima Batalha

Pavilhão do Vitória Sport Clube, em Guimarães, 12 Fevereiro 2009

VitóriaSC 0 - Iraklis Thessaloniki 3

De como os Maçedoonios tomarom Guimaraaens...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)

 

 

 

A Oitava Batalha

Pavilhão Evosmos, em Salónica, 19 Fevereiro 2009

Iraklis Thessaloniki 3 - VitóriaSC 2

Da Leemda do Deçepaado...

(para ver cartoon e texto, carregar no desenho)



publicado por Miguel Salazar às 12:25
"link" do artigo | favorito


procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

Da Leemda do Deçepaado...

De como os Maçedoonios to...

De como o Saacro Imperado...

Da Defemçom de Guimaraaen...

Da Demaamda do Saamto Gra...

Do Desaastre da Ponte sob...

Dos Flameemgos aas Portas...

Do Primeiro Veemçimemto.....

De como os de Moscoovo qu...

Das Croonicas do Torneeo ...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós
páginas visualizadas