Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010
Um "poker" de ases... e o Danoninho...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi com um "poker" de ases que Joan Llanés foi a jogo no fim de semana passado, com Ginásio Vilacondense e Benfica.

É verdade, quatro ases! Bem, não foram bem quatro…

Foram três e mais um “joker”, mas este acabou por valer por um ás, na medida em que apesar de não ter sido um ponto directo, o serviço foi tão violento e colocado que a bola foi parar à bancada… ou lá muito perto.

O jogo de Ché (nome de guerra de Llanés) e de toda a nossa equipa, foi suficiente para um triunfo avassalador em Vila do Conde, mas não chegou para vencer os encarnados.

Um Danoninho foi apenas aquilo que nos faltou para conseguirmos vencer o Benfica.

Bem, também não foi bem só isso que nos faltou…

Faltaram-nos ainda três titulares – Nelson Brízida, Evandro e João Fidalgo –, mas aqueles que jogaram até se portaram bastante bem.

Quase muito bem, não fosse a falta do tal Danoninho.

Mas seguramente que não há-de voltar a acontecer.

Não haveremos de voltar a perder com o Benfica !

Não por falta de um Danoninho.

Nem que para isso tenhamos de comprar uma “palette” inteira deles.

Palavra de José Rialto...

 

(cartoon publicado no Depois Falamos)




publicado por Miguel Salazar às 00:43
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (6) | favorito

Quarta-feira, 24 de Março de 2010
Pena, pena, muita pena...

 

 

 

Pena, pena, muita pena, foi aquilo que todos nós tivemos com o facto de não termos conseguido, pela primeira vez nestes últimos cinco anos, o acesso à final do campeonato nacional A1.

Mas pena, pena, muita pena, foi também aquilo com que se depararam os nossos jogadores sempre que tentaram rematar junto à rede - um verdadeiro muro... de penas, que embora fosse feito... de penas, sempre se mostrou intransponível.

De facto, não se afigurava nada fácil a tarefa da nossa equipa de voleibol.

O Benfica, desde o início desta época, tem surgido sempre num constante crescendo de forma, com um serviço e um ataque absolutamente demolidores, a que agora ainda conseguiram acrescentar um bloco pouco menos do que inultrapassável.

O Benfica é, em boa verdade, um adversário cada vez mais difícil de derrotar.

Mas apesar de todas estas dificuldades, a equipa do Vitória bateu-se com galhardia, vendendo bem cara a passagem à final do campeonato. Alturas houve mesmo, em que o Vitória quase conseguiu dar a volta a este jogo.

Não vencemos, por alguma falta de sorte, por alguns erros de arbitragem, mas principalmente porque o Benfica foi de facto mais forte.

A verdade nua e crua é que esta época, nos cinco jogos disputados entre os dois clubes, o Benfica venceu-os todos.

Mas não seria justo esquecer a prestação dos nossos atletas, que fizeram o possível e o impossível para vencer a partida. Foram exemplares no empenho e na defesa das nossas cores, honrando o emblema que orgulhosamente trazem no peito.

Por tudo isso, pelas muitas alegrias que nos deram ao longo da época, e inclusivamente em períodos deste mesmo jogo, a massa adepta deve estar-lhes agradecida.

Nós, os vitorianos, mais uma vez nos orgulhamos de todos vocês...

 

............................................................................José Rialto

(cartoon publicado no sítio da Associação Vitória Sempre)

 



publicado por Miguel Salazar às 01:44
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (4) | favorito

Sexta-feira, 12 de Março de 2010
o Grito de Guerra...

O nosso próximo adversário, na corrida para o título de Campeão Nacional, já deu bastas provas de todo o seu poderio. Nos três jogos que até agora disputamos com o Benfica, apenas no primeiro tivemos reais possibilidades de os vencer, o que de resto teria mesmo acontecido, não fosse a sempre presente mão amiga das equipas de arbitragem, que nunca lhes falha nas alturas de maior aperto, tal como acontece de um modo absolutamente transversal em todas as restantes modalidades.

Mas limitando-me agora aos aspectos meramente desportivos, a história parece querer repetir-se hoje, dois anos mais tarde, quando voltamos a ter de defrontar o Benfica nas meias-finais dos "play-off". Naquela altura, também os encarnados tinham uma equipa teoricamente superior, mas o Vitória de então teve o engenho e a arte suficientes para os ultrapassar, a eles e também ao Sporting de Espinho, conseguindo inclusivamente derrotá-los a ambos nos seus próprios redutos.

Pois bem, meus caros jogadores, se não sabeis como é que isso se consegue, perguntai àqueles que antes de vocês já o fizeram. Perguntai ao Allan ou ao Nelson Brízida, ou então ao Fernando Ribeiro e ao Pedro Sousa. Perguntai-lhes como é que foi possível virar uma final em que estavam a perder por 1-2 em jogos, por 0-2 nessa partida, e em que tinham praticamente perdido esse set, com o público adversário já a cantar "campeões, campeões, nós somos campeões". É verdade, meus caros, foi isso mesmo que aconteceu há duas épocas atrás. Naquele ambiente de autêntica euforia adversária, esses vossos quatro valorosos companheiros, acompanhados por muitos outros, ergueram-se e recuperaram uma enormidade de pontos até conseguir vencer esse set, e calar definitivamente os adeptos espinhenses. Depois, já com o pavilhão em êxtase, venceram os dois sets seguintes, e empataram a final. A "negra", em Espinho, foi dramática, com o Vitória a acabar por vencer o seu adversário de forma categórica. Foi assim que todos juntos, eles e muitos outros (que já cá não estão, mas que jamais esqueceremos), conseguiram o nosso primeiro título de Campeões Nacionais, e assim escreveram a ouro mais uma página do nosso já longo historial.

Se conseguirdes compreender a essência daquilo que eles têm para vos transmitir, que mais não é do que o significado desta mística que é tão nossa, então talvez sejais capazes de repetir aquilo que eles conseguiram.

Se fordes capazes de fazer ouvir o vosso grito de guerra em Lisboa, então com certeza ele também será ouvido no Castêlo da Maia e em Espinho e, nessa altura, será bem possível que a próxima página a ser escrita, a ouro no nosso historial... seja a vossa...



publicado por Miguel Salazar às 00:00
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009
Bailinho da Madeira...

 

 

"Deixa passar esta linda brincadeira, qu'a gente vamos bailar pr'á gentinha da Madeira"

 

O jogo de Guimarães, contra a ADMachico, serviu para Nuno Coelho fazer rodar o seu plantel, permitindo por um lado dar descanso aos seus jogadores mais influentes e, simultaneamente, dar rodagem aos mais novos.

Foi uma aposta bem conseguida, com prestações muito promissoras.

Um dos jogadores que fez a sua estreia a titular, foi Francisco Fabião, o oposto ainda com idade júnior, que o Vitória foi contratar a São Mamede de Infesta.

No jogo com a ADMachico, Francisco Fabião dançou o Bailinho da Madeira...

                                                                                               José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 23:52
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009
Ficar a ver... Afonsinhos...

Tentar tomar o castelo de Montalegre de assalto não era fácil para o Sporting de Espinho, como não era para o Esmoriz, e como não poderia ser para o Castêlo da Maia. Por isso, nenhum deles o conseguiu. Não era impossível, mas era muito difícil…

No entanto, e em determinada altura, quase pareceu que Alexandre Afonso o poderia conseguir. Escalou parte da muralha, mas a lei da gravidade foi mais forte do que ele, e a queda foi fatal como o destino, tal como já tinha sido para os outros contendores.

Foi uma queda violenta.

Alexandre Afonso caiu desamparado, e ficou a ver estrelinhas.

Estrelinhas não… Afonsinhos…

 

José Rialto

 

(cartoon publicado no jornal Desportivo de Guimarães)

(participei com este cartoon no Prémio Stuart de Desenho de Imprensa, de 2010)



publicado por Miguel Salazar às 00:39
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (4) | favorito

Segunda-feira, 12 de Outubro de 2009
Troféu de caça...

De acordo com aquilo que já era esperado, as muralhas do castelo de Montalegre foram um obstáculo demasiado grande para os tigres de Espinho.

Em castelo emprestado, o Vitória foi contundente com o seu adversário. Apesar de já poderem contar com o seu mais recente reforço, o cubano Aldazabal, nem assim os espinhenses foram capazes de evitar a derrota. Mas foi um jogo intenso, de campeões, com entrega total e em que os tigres de Espinho deixaram a pele em campo… ...literalmente.

A pele de tigre, é o nosso primeiro troféu de caça...

                                                                          José Rialto

(cartoon publicado no Depois Falamos)



publicado por Miguel Salazar às 00:29
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Quinta-feira, 8 de Outubro de 2009
As vindimas de Lamego já lá vão...

Para as vindimas de Lamego, de Setembro passado, aquela escadinha foi mais do que suficiente.

Mas desde essa altura, muita coisa se alterou, e tomar um castelo de assalto é já algo de completamente diferente.

Não sei se as muralhas de Montalegre serão tão altas como as de Guimarães, mas de certeza que tomá-las de assalto não há-de ser tarefa fácil para quem apenas dispõe de uma escada tão pequenina...

                                                                                              José Rialto

(cartoon publicado no sítio da Associação Vitória Sempre)



publicado por Miguel Salazar às 17:41
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Domingo, 4 de Outubro de 2009
Desembarque do Mindelo...

Não foi um desembarque fácil, este do Vitória no Mindelo.

Só depois de muitas hesitações, e até de alguma tremideira, é que os Vitorianos se decidiram por cair em cima dos Vilacondenses.

Mas quando o fizeram, foram quase esmagadores.

Apesar de tudo, ficou a ideia de que o desembarque dos Liberais de há quase dois séculos, poderá ter sido beeeeeeeem mais fácil...

                                                                                    José Rialto



publicado por Miguel Salazar às 22:57
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Sábado, 2 de Maio de 2009
Vocês são o nosso orgulho!...

Caímos, mas caímos de pé.

Contra um adversário poderoso que tudo fez para reconquistar o título, mas também contra obstáculos tão grandes como a adversidade das lesões, e a recorrência dos erros arbitragens, quer no plano técnico quer no disciplinar. E se a nossa tarefa, em si já não era fácil, deste modo tornou-se impossível.

Honra aos novos campeões, mas principalmente honra aos NOSSOS campeões, com o reconhecimento pelo trabalho magnífico que todos vós realizastes ao longo desta época, proporcionando-nos momentos inesquecíveis como a final da Taça de Portugal ou os jogos da Liga dos Campeões.

Vivemos momentos realmente fabulosos, e não será com certeza esta final que irá diminuir o vosso valor ou o vosso mérito.

Honraram o emblema que trazem ao peito e, por isso, merecem o nosso reconhecimento e o nosso respeito.

Vocês são, de facto, o nosso orgulho.

Bem hajam por isso...

                                                                                                      José Rialto

(cartoon publicado em Desportivo GuimarãesAssociação Vitória SempreAllan Cocato e Hugo Gaspar #8)

 



publicado por Miguel Salazar às 00:00
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (7) | favorito

Quinta-feira, 30 de Abril de 2009
Crescer, mesmo na adversidade...

 

 

 

Os verdadeiros campeões não são aqueles que vencem sempre.

Os verdadeiros campeões, como vocês, são aqueles que se conseguem fortalecer tanto nas derrotas como nas vitórias, na adversidade como no sucesso.

Os verdadeiros campeões são aqueles que se levantam mais fortes depois de terem caído, que conseguem crescer mesmo na adversidade.

É dessa fibra que se fazem os verdadeiros campeões… como vocês.

Por isso vocês cresceram quando conquistaram o Campeonato da época passada e a Taça de Portugal deste ano, e por isso também é que continuaram a crescer mesmo quando perderam estes dois primeiros jogos.

Depois de todas as provações por que já passaram esta época, desde as arbitragens tendenciosas, ao vendaval de lesões que tem assolado o plantel, nunca a equipa baixou os braços e muito menos desistiu.

Os verdadeiros campeões são aqueles que, como vocês, não falham quando não podem falhar.

Pois bem, é chegada essa hora!

É chegada a hora em que não podeis falhar.

Chegou a hora de mostrar ao Mundo, mais uma vez, a razão pela qual sois Campeões Nacionais e da Taça de Portugal, e o motivo pelo qual conseguistes surpreender toda a Europa com a vossa notável prestação na Liga dos Campeões.

É chegada a vossa hora, meus senhores!...

                                                                                                      José Rialto

(cartoon publicado no sítio da Associação Vitória Sempre e no Humorgrafe)

 



publicado por Miguel Salazar às 00:00
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (7) | favorito

Terça-feira, 21 de Abril de 2009
Mais fortes e unidos do que nunca...

 

 

 

Não perdemos a guerra, meus senhores!

Isto foi apenas a primeira batalha, mais perdida pelo Vitória do que propriamente ganha pelo nosso adversário.

Com a final da Taça de Portugal, ficamos com a certeza de que podemos ser melhores do que eles, e com este primeiro jogo dos play-off, recordámo-nos de que eles não deixaram de ser bons pelo simples facto de terem perdido aquele jogo.

E vai ter de ser assim nas próximas batalhas, porque já sabemos que dando o nosso melhor seremos capazes de os voltar a vencer.

Mas, para isso, temos de voltar ao nosso melhor nível, concentrados e sem facilitismos, mais fortes e unidos do que nunca.

Ao sermos capazes de o fazer, vamos conseguir derrotá-los e renovar o título de campeões nacionais...

                                                                                          José Rialto

NOTA HISTÓRICA

A formação "tartaruga", utilizada neste cartoon, foi uma formação inventada pelos Romanos, e representa provavelmente a formação militar em que existia uma maior dependência dos soldados entre si, uma vez que a protecção de uns era assegurada pela acção dos outros. O êxito desta formação dependia da união dos seus homens, da confiança existente entre si, do seu espírito de grupo. Quando todas estas condicionantes se conjugavam, a formação "tartaruga" era uma formação blindada, um verdadeiro couraçado, praticamente invencível...

 

(cartoon publicado em Assoc Vitória SempreDepois Falamos Dom Afonso Henriques)

 



publicado por Miguel Salazar às 17:14
"link" do artigo | o seu comentário | ver comentários (12) | favorito

Domingo, 26 de Outubro de 2008
Pobres tartaranhões-do-brejo...

contexto histórico

O Vitória tem hoje um duplo confronto com o Benfica - em voleibol e em futebol.

Os arqueiros d'El-Rei são Hugo Gaspar e Douglas, que estão preparados para abater os tartaranhões-do-brejo benfiquistas - José Jardim (treinador de voleibol) e Quique Flores (treinador de futebol).

Pobres tartaranhões que nem sabem aquilo que os espera...

                                                                                      José Rialto

(cartoon publicado no Paixão Vitoriana, no sítio da GmrTV e no Jornal Vitória)



publicado por Miguel Salazar às 15:28
"link" do artigo | o seu comentário | favorito

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008
Campeões Nacionais Voleibol 2007/2008...

 

O Vitória vence pela primeira vez em toda a sua já longa existência, a prova máxima de uma modalidade, ao sagrar-se Campeão Nacional de Voleibol Divisão A1.

Foi um triunfo valorizado pelas vitórias conseguidas contra os dois clubes que juntamente com o Vitória, eram os mais sérios candidatos ao título - Sporting de Espinho e Benfica.

Para ser campeão, o Vitória teve de vencer ambos os clubes nos seus próprios redutos, virando a seu favor jogos em que esteve a perder... por 0-2!

Parabéns Campeões!

Em cima, da esquerda para a direita: Jônatas Nascimento, Allan Cocato e Hugo Gaspar. Ao meio, pela mesma ordem: Eurico Peixoto, Ildnei Oliveira, Nelson Brízida, Flávio Cruz e Pedro Sousa. Em baixo, pela mesma ordem: Filipe Cruz, Marco Queiroga, Pedro Azenha e Fernando Ribeiro.

(esta caricatura é uma evolução de uma anterior, e foi publicada na brochura de apresentação do plantel, produzida pela Secção de Voleibol do clube)



publicado por Miguel Salazar às 18:53
"link" do artigo | o seu comentário | favorito


procurar cartoons
procurar por nome/palavra
 
desenhos mais recentes

Um "poker" de ases... e o...

Pena, pena, muita pena...

o Grito de Guerra...

Bailinho da Madeira...

Ficar a ver... Afonsinhos...

Troféu de caça...

As vindimas de Lamego já ...

Desembarque do Mindelo...

Vocês são o nosso orgulho...

Crescer, mesmo na adversi...

arquivo de desenhos
tudo sobre
tudo sobre
para explorar o blogue
acerca de nós